Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

BEM VINDOS!

É imensa satisfação receber sua visita a este blog. Meu desejo é que os artigos postado possam edificar, consolar sua vida. Caso algum artigo lhe seja útil e queira usar fique a vontade para isso, pois tudo é feito para Honra e Glória do Senhor Jesus Cristo. Um pedido quero fazer, se você foi edificado, consolado indique este blog ao seu círculo de relacionamento. Minha oração ao Pai do Senhor Jesus Cristo é que Ele lhe abençoe imensamente, com todo sorte de Bençãos espirituais nos lugares celestiais.

Para Meditar

Em seu Emaill!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

TRANSLATE

Pesquisar este blog

2 de nov de 2015

INSTRUMENTOS PARA SEMEAR

Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne da carne ceifará a corrupção, mas o que semeia no Espírito do Espírito ceifará a vida eterna. Gálatas 6:7,8.

Nestes versículos de Gálatas temos uma verdade de Deus que é de fácil compreensão, que tudo o que semeamos ceifaremos. Diariamente estamos semeando e na maioria das vezes nem notamos que tipo de semeadura estamos fazendo. Era uma constância na vida de nosso Senhor Jesus Cristo utilizar a semente para expressar muitas vezes formas de atitudes, ações como também para designar os princípios da Palavra de Deus na aplicação em nossa vida diária.
Neste artigo quero destacar segundo o texto acima que podemos semear na carne ou seja coisas ruins ou negativas e também semear no Espírito ou coisas boas vindas de Deus ou Positivas, e que constantemente estamos semeando ou na carne ou no Espírito. Precisamos ainda saber que a carne tem sementes negativas e positivas mas, que sem o Espírito de Deus habitando na pessoa tanto uma como a outra trarão corrupção, e que quando semeamos no Espírito sempre semearemos as sementes que vem de Deus ou seja os princípios eternos, neste caso a semente positiva da carne não deve ser semeada por trazer corrupção.
Instrumentos que temos para fazermos a semeadura.
1.      Palavras – aquilo que sai da nossa boca. Provérbios 18:21 diz que a morte e a vida está no poder da língua, e que o que sai se tornará em comida, ou seja, será um alimento para vida ou para a morte.
2.      Pensamentos – Provérbios 23:7 diz que “o que imaginou na sua alma, assim ele é”, esse imaginar são os pensamentos que temos acerca de nós é o que seremos. Se pensarmos que somos inúteis, incapazes ou outros adjetivos negativos o que veremos em nossas ações e atitudes serão exatamente aquilo que imaginamos (pensamos). Lamentações 3:21 nos exorta a pensarmos somente aquilo que nos dá esperança.
3.      Ideias – como todos já sabem são aquelas luzinhas que acende em nossas mentes para nos dar algo novo. Em Atos 7:23 Moisés que foi criado na casa do Faraó no Egito desde bebê, quando chegou a idade de 40 anos “veio-lhe ao coração” ou seja teve uma ideia de visitar seus irmãos, e a partir desta ideia que teve Deus começou uma obra que levaria 40 anos até o seu chamamento para libertar o povo de Israel da escravidão. Nossas ideias também podem mover a mão de Deus na realização da sua obra em nós ou em outros.
4.      Sentimentos – ainda que os sentimentos vão e veem, esses sentimentos são úteis na obra que Deus está fazendo. Como sentimentos temos o amor (I João 4:18), arranca de nós outro sentimento que é o temor, o medo. Alegria outro sentimento que a Palavra de Deus fala, e que ajuda na semeadura, assim tantos outros sentimentos que temos.
5.      Tempo – Em Efésios 5:6 diz que “devemos remir o tempo, porque os dias são maus”. Isto nos leva a pensar o que estamos fazendo com nosso tempo, muitas vezes estamos usando o tempo para ficar fazendo coisas vãs ou que não traz edificação, quando deveríamos usar na edificação nossa ou de outros. Muitas vezes desejamos ter uma comunhão maior com Deus, ou um conhecimento maior da Palavra de Deus, mas não investimos tempo na comunhão ou estudo, pensamos que talvez isso venha como num passe de mágica, sem nenhum esforço nosso.
6.      Talento – os naturais e os espirituais. Os naturais são aqueles que já estão em nós e que o Senhor nos deu durante a nossa formação no ventre de nossa mãe e que devem ser usados na obra de Deus. E os Espirituais como relatado em Mateus 25:14-30 que Deus nos dá para uso exclusivo na Obra do Senhor e que em muitos casos não usados. Onde Deus tem que tirar deste que não usa para dar aquele que usa o que tem para ter mais ainda.
7.      Oração – o instrumento mais poderoso, de maior penetração. Sobre a oração poderíamos registrar aqui o caso de Ana, mãe de Samuel que era estéril e concebeu após um grande clamor a Deus, assim de muitos outros personagens bíblicos que utilizaram da oração para semearem sementes que produziram muitos frutos. #pr.carlosh.amorim

Amados, agora que temos clareza sobre os instrumentos que temos para semearmos devemos pedir ao Senhor para nos mostrar as sementes que estão na sua Palavra para podermos utilizar esses instrumentos na semeadura dessas sementes eternas e que produzirão muitos frutos eternos. #renovandooentendimento

25 de out de 2015

A QUEM PERTENCEM AS REVELAÇÕES

Naquele tempo, respondendo Jesus disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelastes aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim te prouve. Todas as coisas me foram entregues por meu Pai; e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomais sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Porque meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.  Mateus 11:25-30.

Este texto inicia com Jesus dando uma resposta a alguém que com certeza eram os seus discípulos ou quem sabe ao próprio Pai. Ele agradece ao Pai por ocultar “estas coisas” não fica claro o que são estas coisas, entendemos que se referem as coisas do evangelho e foram ocultadas de um tipo de pessoa “os sábios e instruídos”. Ora quem são e o que é ser sábios e instruídos? Com base em Mateus 5:3 – diz que bem aventurados os pobres de espírito, podemos entender que ser sábio e instruído é alguém que não é pobre de espírito. Pobre de espírito é alguém que sabe que não sabe e que precisa aprender. Ser sábio e instruído não pessoas que tenham uma cultura elevada, que tenham muito conhecimento e até títulos de graduação como Doutor, mestre, entre outros. Uma pessoa instruída e com elevado grau de conhecimento pode ser um sábio e instruído, assim como uma pessoa com baixa instrução também pode ser um sábio e instruído desde que essa pessoa não necessite mais prender por pensar já saber tudo o que seja necessário para ela, como eram os Escritas, Fariseus e saduceus, por isso não conseguiram ver a Jesus como o Filho de Deus, pois esta revelação o Pai determinou ser dada somente aos pequeninos. Os pequeninos a quem Jesus se refere são os pobres de espírito. Aqueles que sabem que não sabem estão aptos a aprender. Segundo o apóstolo Paulo, o Pai por sua soberania escolheu os pequeninos para dar a revelação pois quer destruir a sabedoria dos sábios e a inteligência dos inteligentes, para tornar a sabedoria do mundo loucura (I Coríntios 1:19). O apóstolo Paulo também demonstra com o Pai faz isso escolhendo as coisas loucas deste mundo, as coisas fracas e as vis e desprezíveis para aniquilar as que são (I Coríntios 1:27). No verso 27 de Mateus 11 Jesus reforça isso quando diz: ninguém conhece o Filho senão o pai, e ninguém conhece o Pai senão o Filho, e a quem o quiser revelar. Jesus veio revelar o Pai (João 1:18). Se queremos conhecer o Pai, o Filho é quem o revela, e quando conhecemos o Pai o Filho é revelado.
Nos versos 28 ao 30, Jesus faz um convite em três palavras:
Vinde – Os religiosos diziam e dizem façam, Jesus diz venham. Este é um convite a todos, crentes e descrentes. A aqueles que estão cansados e oprimidos ou sobrecarregados (Mateus 10:5,6).
Tomai – trata-se de uma experiência mais profunda. O jugo aqui significa “siga-me” é tornar-se discípulo. #renovando

Aprendei – quando nos entregamos a Ele, permitimos ser conduzidos. Inicia-se ai um processo. A medida que aprendemos a Cristo, encontramos uma paz mais profunda, pois confiamos nele cada vez mais. A vida é simplificada e unificada em torna da pessoa de Cristo. #pr.carlosh.amorim

29 de set de 2015

O QUE MOVE A MÃO DE DEUS

Para ser o tipo de cristão que Deus que que verdadeiramente sejamos, há a necessidade de ter um diploma teológico. Não precisamos ser tão inteligentes, especialmente dotado de algum dom especial. Não devemos desprezar qualquer coisa que Deus nos tenha dotado. Devemos ter em mente, que a nossa habilidade humana nunca vai ser determinada por qualquer dom ou habilidade que tenhamos.
A única limitação para o mover da mão de Deus sobre nós é a nossa disponibilidade. Se estivermos disponíveis a Cristo a sua mão (ou dinâmica divina) será liberada. Um teólogo Alemão de séculos passados Johann Begenhagem disse: “Se você realmente conhece o Senhor Jesus pessoalmente, então o que você não sabe realmente não importa; mas se você não conhece o Senhor Jesus, pessoalmente, qualquer coisa que você não vale nada”.
A questão não é o quanto de conhecimento ou não ter o conhecimento que importa e sim se nossa vida está entregue nas mãos do Senhor Jesus, se assim for a única coisa que precisamos para vermos Deus se movendo através de nós é simplesmente estar disponível para Ele.
A vida cristão não é sobre a nossa própria capacidade e habilidade, mas sim a capacidade e habilidade de Deus; não sobre quem somos, mas quem ele é; não sobre o que temos para oferecer, mas o que Ele oferece, que é tudo dEle mesmo, se estivermos somente disponível a Cristo, como o próprio Cristo foi disponível a seu Pai. Assim como Cristo foi disponível para o Pai e tudo o que era do Pai foi disponibilizado para o Filho. Do mesmo modo a disponibilidade do filho para nós será experimentada no quanto estamos disponíveis para o Filho, por causa de nossa relação de fé e amor a Ele.

Tudo o que Deus dá, que é exatamente o que precisamos, Ele nos dá em Cristo, por isso Cristo Jesus se tornou para nós sabedoria de Deus e justiça, santificação e redenção (I Coríntios 1:29-30). #renovando

24 de set de 2015

COMO DEUS NOS DÁ REPOUSO

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Mateus 11:28.

Partindo do pressuposto bíblico de que a vida cristã é um milagre, já que a sua manifestação diária depende exclusivamente do mover (poder) de Deus. E quando estamos muito cansados, sobrecarregados, segundo o versículo acima devemos ir a Jesus e ele nos aliviará. Mas, como isso acontece, já que muitos de nós temos a nítida impressão de que não fomos aliviados.
Um irmão do passado nos deu um exemplo simples que poderá nos ajudar a entender como isso acontece. Diz ele: Se estivermos dentro de um buraco cavando e estamos chegando a exaustão, e, alguém se dispõe a nos ajudar o que precisaríamos fazer para recebermos essa ajuda. A resposta é simples, precisamos sair do buraco e deixar que essa pessoa tome o nosso lugar e o descanso é natural, já que cessamos o trabalho. É assim que devemos agir, quando nos aproximamos de jesus e deixamos aos seus pés o nosso cansaço e a nossa opressão, deixemos Jesus assumir.
O modo de vida do cristão é por meio da fé (2 Coríntios 5:7) e não por vista. É aqui que as coisas espirituais acontecem. O Apóstolo Pedro diz em sua primeira carta no capítulo primeiro no verso sete: “... para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo;” A aquilo que é mais precioso para Deus e nosso Senhor Jesus Cristo é a Fé, por isto ela é provada, porque no dia da volta de Cristo somente os que andam pela fé estarão em pé.
Sendo assim como ter mais fé?
A Palavra de Deus nos dá essa resposta em Romanos 10:17, pois a fé chega ao nosso coração pelo ouvir a Palavra de Deus e não em livros, comentários, etc. Ainda que não é proibido e nos ajudam muito, mas eles nos enchem e conhecimento e não de fé. Pois há diferença entre conhecimento e sabedoria. O conhecimento entra em nós através da leitura, pesquisa, estudo; e a sabedoria é a aplicação desse conhecimento nas diversas situações pelas quais passamos, e essa aplicação efetivamente se dá pela fé.
Deus deseja que vivamos por fé.
O justo viverá da fé (Gálatas 3:11,12);
O que se faz sem fé é pecado (2 Coríntios 14:23);
Na fé há virtude agradável a Deus (Gálatas 5:6).
Em Apocalipse 3:14-19 – a igreja em Laodicéia caiu num engano de que já tinha tudo, já sabia tudo e não precisava de nada, simplesmente porque tinha abandonado a fé e ficado com o conhecimento que tinham adquirido durante suas experiências com Deus e fazendo delas seus métodos para viver diante de Deus, por este motivo se tornou morna e já está prestes a ser vomitada pelo Senhor.

Quando lemos isso devemos cuidar para também não cairmos neste engano, e sermos vomitado pelo Senhor. #renovando

19 de set de 2015

O VIVER DO CRISTÃO É UM MILAGRE

João 15:5 – Eu sou a videira verdadeira; vós as varas. Quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto, porque sem mim nada podeis fazer. (Grifo meu)

O viver cristão é um milagre. Essa afirmação nos leva a pensar sobre o que é um milagre? Milagre é algo que está acima da capacidade humana e que depende exclusivamente de Deus para acontecer. Podemos também dizer que milagre é algum fato que ultrapassa as explicações da física, química, biologia, etc... .
Grifei especificamente “sem mim nada podeis fazer”, para que possamos entender que o nosso viver depende exclusivamente da vida de Cristo em nós. O que ele espera de você e de mim não é o sensacional ou o espetacular, mas simplesmente o miraculoso, o que experimentamos pela Fé.
Como andamos pela Fé? Vivo pela Fé quando exponho ao Senhor Jesus cada nova situação. Diga obrigado Senhor. Dar graças é evidência de verdadeira Fé.
Filipenses 1:21 – Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro. Deus credita apenas uma pessoa para viver em você, é Cristo, devemos nos considerar morto para tudo o que é nosso à parte de tudo o que Cristo é, e viva somente para Deus, em tudo o que você é, por causa de tudo o que Ele é. (Romanos 6:4-11).
É para nós sermos, é para Ele agir, descanse nEle.

Portanto, ofereçamos sempre, por ele, a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. (Hebreus 13:15). #renovando

10 de set de 2015

COMO DEUS ME VÊ

Muitas vezes fico imaginando como Deus Pai me vê e talvez você também tenha pensado assim como eu penso. Para responder a essa pergunta corri para a Bíblia, pois somente ela é capaz de nos dar uma resposta verdadeira, já que a Bíblia é a verdade, é a Palavra de Deus para nós.
A primeira palavra de que lembrei foi a que Deus deu a Samuel quando ele foi ungir o novo rei de Israel. I Samuel 16:7 – “Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração”. Após ler pensei que bom pois meu coração deseja muito ao Senhor. Momentos depois fiquei entristecido pois lembrei que muitas vezes meu coração não é tão bom assim e nem deseja tanto Deus como pensava e lembrei do que Jeremias diz: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jeremias 17:9).
A partir deste momento busquei ao Senhor porque somente Ele poderia me dar uma resposta sobre esse fato. O Espírito Santo me fez lembrar de Romanos 8:1 – “Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito”. (Grifo meu). Estas pequenas palavras “os que estão em Cristo Jesus” saltaram aos meus olhos e meu coração aquietou. Pude entender que Deus Pai me vê em Cristo. Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus; porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. (Gálatas 3:26,27). Maravilha, pois em Cristo meus pecados foram perdoados.
Outra dúvida assolou meu coração e os meus pecados que acabo cometendo no meu dia a dia, o que faço com eles e como pode meu coração ficar aquietado diante deste fato? Meu veio o texto de I João 1:9 – “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. Fique muito maravilhado pelo fato de confessar e receber a certeza do perdão dos meus pecados que cometo muitas vezes no meu dia a dia. Lembrei também de que Jesus é o nosso advogado e nosso intercessor diante do Pai. Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo”. (I João 2:1). “Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. (Hebreus 7:25).

Diante deste glorioso ato de Jesus Cristo ter morrido na cruz por mim e também por você e, por ter recebido a Ele como meu Senhor e Salvador estas palavras me mantém firme diante dEle e meu coração pode descansar, confiando plenamente em Cristo. Você também pode usufruir disto se de fato reconhecer a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, entendendo que és pecador e que precisa de salvação. Se assim agires serás salvo e receberá o benefício da Obra Redentora de Cristo Jesus.

27 de ago de 2015

A REDENÇÃO DO SER HUMANO


O homem está prisioneiro na natureza pecaminosa que tem herdado de Adão. Ainda que muitos pensem que não tem nada a ver com Adão, infelizmente receberam essa natureza pecaminosa de seus pais, pois Adão foi o pai de todos os homens. Assim como todos nós passamos nossas características aos nossos filhos, foi assim que recebemos de Adão essa natureza pecaminosa.
Deus quando criou o homem Ele desejou que esse homem fosse a coroa de sua criação e também o seu representante nesta terra. Com o advento do pecado o homem se afastou de Deus por amar mais a si mesmo e desejar viver uma vida independente desse Deus Criador. Apesar disso Deus não desistiu do seu projeto e durante séculos prometeu Salvar e Resgatar esse homem para estar consigo.
Em Mateus 26:26-30, quando Jesus come a última páscoa e celebra a primeira ceia, Ele mostra como essa Redenção foi realizada. Neste texto temos a Redenção do homem, planejada pelo Pai, executada pelo Filho e o Espírito Santo dá a apropriação.

Como foi que Cristo fez essa redenção.
- Ele deve se identificar com a pecaminosidade da ração humana (Filipenses 2:5-8);
- Ele deve vir sob a operação da Lei do Pecado e da Morte, ou seja, em natureza idêntica ao do ser humano;
- Manifestar a obra mais alta da Lei – A Lei do Espírito de Vida (Romanos 8:2);
- Como o Deus homem glorificado, se torna o cabeça de uma nova criação de seres humano remidos (I João 3:2; Romanos 8:29).

Cristo se torna o princípio de todo o viver e ser do crente.
Nessa verdade estão incluídas estas condições:
- Cristo Jesus envolve o crente em sua própria vida;
- Ele separa o crente em si mesmo de todas as influências hostis;
- Ele protege em si mesmo todos os perigos e inimigos de sua vida;
- Ele provê e supre nEle mesmo tudo o que é necessário.

As expressões em Cristo e Cristo em nós – revelam a história do Evangelho.

A obra redentora de Cristo é uma obra completa não necessitando de coisa alguma.

25 de ago de 2015

SETE MINUTOS COM DEUS

SETE MINUTOS COM DEUS

Recebi esta sugestão para desenvolvermos uma vida de comunhão com Deus partindo inicialmente de ter sete minutos com Deus e ir crescendo na comunhão. Tenho para mim que é uma coisa muito boa e tenho feito indicação a muitos irmãos em Cristo e está sendo uma benção para eles e posto aqui para que também seja uma benção para você. Pratique diariamente e poderás comprovar o que estou dizendo. Como usar os sete minutos? De manhã levante, apresente-se diante de Deus vestido, e procure um lugar silencioso. Com sua Bíblia, aproveite a alegria de sete minutos a sós com Deus. 1.   Prepare seu coração
Nos primeiros 30 segundos agradeça a Deus pela noite de sono, e as oportunidades do novo dia.  “Ó Pai, limpa o meu coração para que Tu possas falar comigo pela Tua Palavra. Abre o meu coração para ouvir a Tua voz. Dá-me uma mente aberta, uma alma sedenta, e um coração submisso. Ó Deus, cerca-me com a Tua presença neste momento. Em nome de Jesus, Amém.”
 2.   Leitura bíblica: Agora, leia a Bíblia por 4 minutos. Sua maior necessidade é ouvir a palavra de Deus. Deixe que a Palavra de Deus ateia o fogo do céu no seu coração! Prepare-se para um encontro com Deus! Uma boa sugestão para iniciar a leitura é pelos Evangelhos. Comece com Marcos. Leia do primeiro capítulo, uns 20 versículos por dia, ou até um capítulo inteiro. Não seja apressado, mas evite paradas para estudar uma só palavra, idéia, ou problema teológico que se apresenta. Leia com pura alegria, deixando Deus falar. Terminando Marcos, continue com João. Logo você vai concluir a leitura do Novo Testamento. 3.   Comunhão com Deus: Quando Deus falar contigo através da sua Palavra, fale com Ele – em oração. Você agora tem 2 minutos e meio para comunhão com Deus nestes quatro momentos de oração: a. Adorar: Diga a Deus que você O ama. Reflete na sua grandeza, poder, majestade e soberania! I Crônicas 29:11. b. Confessar: Na presença do Rei, você quer ter a certeza que seus pecados são perdoados, abandonados e seu coração purificado! Confissão é concordar com Deus sobre o seu pecado. Por exemplo, algo que ontem você chamou de “um pequeno exagero” – Deus chama uma mentira. Você acha que usou palavras fortes – Deus diz que você chamou palavrão. Você acha que só contou a verdade sobre alguém da igreja – Deus chama de “fofoca”.  Leia I João 1:9 e Salmo 66:18. c. Agradecer: Expresse a sua gratidão a Deus por tudo: Família, negócios, igreja, oportunidades que têm surgido para servi-lo, e também para executar o que achamos difíceis. “Sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus.” I Tessalonicenses  5:18 e Efésios 5:20. d. Pedir: Peça com sinceridade, humildade e fé. Peça por outros e por si mesmo. Mateus 7:7.  Esta folha é apenas uma simples orientação. Em breve você irá descobrir que deseja estar em comunhão com o Senhor por mais de sete minutos. Algo maravilhoso acontece – dos sete minutos passarão para vinte minutos, dos vinte minutos,  passarão para trinta minutos. Trinta minutos preciosos! Mas, não faça apenas como hábito, mas dedicando-se ao Salvador! Não faça isso porque outros estão fazendo – não faça como uma obrigação espiritual diária. Faça porque Deus deu para você o privilégio de comunhão com Ele! Prometa a Ele agora de guardar, fortalecer e manter a sua vigia matinal de 7 minutos. 

21 de ago de 2015

A VIDA HUMANA EM TRÊS PLANOS

Queridos leitores, estou publicando o primeiro capítulo do Livro “A VIDA EM UM PLANO MAIS ALTO” é um Clássico de RUTH PAXSON, publicado pela Editora dos Clássicos.
São três volumes e trata dos fundamentos básicos sobre
Quem é Jesus Cristo
Os estágios da obra de Cristo
O Crescimento norma da vida cristã

                A VIDA HUMANA EM TRÊS PLANOS

A Bíblia é um espelho no qual o homem pode se ver como ele é. Qualquer pessoa que desejar uma fotografia verdadeira de si mesma poderá encontrá-la na Bíblia. Ela é o estúdio de Deus no qual será encontrada a fotografia de cada um dos Seus seres criados. Sua fotografia está lá. Ela foi tirada pelo Fotógrafo Divino, portanto ela é impecavelmente precisa. Você deseja ver sua fotografia?
O Espírito Santo, por meio do apóstolo Paulo, dividiu a raça humana em três grupos claramente distintos, e todos os membros da família humana, independentemente da raça ou herança natural, pertencem a um desses grupos. A descrição de Deus de cada um é tão precisa e verdadeira que toda pessoa poderá saber com certeza em qual classe ela está.
Esta classificação apresenta um estudo da vida humana em três planos: o mais baixo, o mais alto e o plano médio, ou o homem natural, o homem espiritual e o homem carnal.
Começaremos o estudo da vida no plano mais baixo, que é

O HOMEM NATURAL
I Co 2:14; Rm 8:9; I Co 12:3b e Jo 14:6

O homem natural é um cristão? Ninguém que não tenha um relacionamento correto com Deus pode ser chamado de cristão. Então o homem natural está corretamente relacionado com Deus? Para responder a nossa pergunta vamos começar com João 14.6 e voltar para I Coríntios 2.14.
Jesus disse que ninguém pode ter um relacionamento correto com Deus o Pai exceto através dEle mesmo. A Bíblia nos mostra com inconfundível clareza que para isso é necessário receber a Jesus Cristo como Salvador e Senhor. Paulo disse que ninguém, pode verdadeiramente declarar Senhor Jesus, exceto “pelo Espírito Santo”, e que se o Espírito Santo não habita em alguém ele não pertence a Deus como uma propriedade dEle. Somente o Espírito Santo é quem conhece as coisas de Deus, as quais Ele deseja nos dar gratuitamente em Cristo. Mas I Coríntios 2.14 nos diz que o homem natural se recusa a receber as coisas do Espírito, pois elas parecem tolices para ele. Mais do que isso, ele não pode conhece-las porque elas requerem uma mente espiritual para discernir verdades espirituais e ele está sem o Espírito Santo. Portanto, está muito claro que o homem natural não tem um relacionamento correto com Deus. Consequentemente, do ponto de vista de Deus, não importa a vida exemplar que ele possa viver no plano natural, ele não é um cristão.

A Atitude do Homem Natural para com Deus

                Vamos estudar o que as Escrituras dizem sobre a atitude do homem natural para com Deus:
·         Gálatas 4.8 – Ele não conhece a Deus.
·         Romanos 1.21 – Ele não tem gratidão para com Deus.
·         Romanos 3.11 – Ele não tem desejo de Deus.
·         I João 4.10 – Ele não tem amor por Deus.
·         Romanos 3.18 – Ele não teme a Deus.
·         Romanos 1.21,25 – Ele não adora a Deus.
·         II Timóteo 3.8 – Ele resiste à verdade.
·         I Coríntios 2.14 – Ele não recebe as coisas de Deus.
·         II Tessalonicenses 2.12 – Ele rejeita a verdade de Deus.
·         II Tessalonicenses 1.8 – Ele desobedece ao Evangelho de Deus.
·         Romanos 5.10 – Ele é inimigo de Deus.

O Relacionamento do Homem Natural com Deus

                A atitude do homem natural para com Deus determina seu relacionamento com Deus. Romanos 5.10 e Colossenses 1.21 tornam bastante claro que o homem natural é um franco e declarado inimigo de Deus. Esta atitude de sua parte determina o que deve ser o relacionamento de Deus com ele.
·         Efésio 2.17 – Ele está distante de Deus.
·         Romanos 3.19 – Ele é culpado diante de Deus.
·         João 3.18 – Ele é condenado por Deus.
·         João 3.36 – Ele está debaixo da ira de Deus.
·         Efésio 4.18 – Ele está alienado da vida de Deus.
·         Efésios 2.12 – Ele está sem Deus nesta vida.
·         II Tessalonicenses 1.9 – Ele está sem Deus na vida vindoura.

A Condição do Homem Natural

                O homem natural está sem o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, portanto ele vive exclusivamente e apenas para si mesmo. “O velho homem” é o centro da sua vida e possui indivisível controle sobre todo o seu ser. O ego domina seus pensamentos, afeições, linguagem, vontade a ações. Sua natureza é pecaminosa, portanto sua conduta é pecaminosa.
                O homem natural está morto para Deus, mas vivo para o pecado, o ego e Satanás. Ele está sob o domínio do “príncipe da potestade do ar” e é escravo do pecado. Ele é um homem perdido, indefeso e desesperado. A parte trágica disso é que “o deus deste século” cegou sua mente para que ele não compreenda a seriedade da sua condição e consequentemente não há poder interior nele mesmo para conhecer a Deus, para amar a Deus, para recebe a Deus, nem mesmo para buscar a Deus. Seguramente este breve esboço do homem natural revela a vida vivida no plano mais baixo.
                Vamos seguir no estudo da vida no plano mais alto, que é

O HOMEM ESPIRITUAL
I Co 2.15; Gl 6.1

O homem espiritual é a exata antítese do homem natural.

O Relacionamento do Homem Espiritual com Deus

                O homem espiritual tem um correto relacionamento com Deus através da fé em Jesus Cristo. Esse relacionamento foi produzido pelo Espírito Santo, que o convenceu do pecado de não crer no caminho de Deus para a salvação e da necessidade de uma justiça que não seja a sua, se ele tiver sempre comunhão com um santo e justo Deus. Ele revelou Jesus Cristo para ele como Salvador do pecado e como o Salvador que ele precisa. O Espírito Santo trabalhou tanto sobre a mente, coração e vontade do homem natural que ele foi convencido da verdade do Evangelho, convencido do pecado do seu coração, e o guiou para pôr a sua fé no Crucificado como seu Salvador, e então ele “nasceu do Espírito” no Reino de Deus.
                O homem espiritual tem o Espírito Santo habitando nele, enchendo-o, guiando-o, ensinando-o, fortalecendo-o. Através do novo nascimento a própria vida de Deus, eterna e não criada, foi concedida a ele, e agora Jesus Cristo é a sua verdadeira vida (Cl 3.3).
                O homem espiritual tem um tríplice relacionamento com Jesus Cristo, que é manifestado no seu caráter, na sua conversão e na sua conduta.
                O homem espiritual recebeu Cristo como seu Salvador.
                O homem espiritual rendeu-se a Cristo como seu Senhor.
                O homem espiritual apropriou-se de Cristo como sua vida.
                Jesus Cristo e ele são um só assim como a videira e as varas são uma. Cristo é a suprema necessidade da sua vida e tem o lugar supremo em suas afeições. Cristo é tudo em tudo para ele.

A Condição do Homem Espiritual

                O homem espiritual, tendo recebido o crucificado, ressurreto, glorificado Cristo e Salvador, Senhor e Vida, vive sua vida inteiramente para Deus. Jesus Cristo é o centro da sua vida e tem controle total sobre todo o seu ser. Jesus Cristo domina seus pensamentos, afeições, linguajar, vontade e ações. Ele se tornou um participante da natureza de Deus, por isso existem duas naturezas no homem espiritual, mas a natureza divina é soberana.
                O homem espiritual está habitualmente vivo para Deus e morto para o pecado e o ego. Ele é um servo de Deus e alegremente, prazerosamente, reconhece e se submete ao Senhorio soberano de Jesus.
                Jesus Cristo é intensamente real e precioso para o homem espiritual, e ele O considera, O ama, O serve, O adora e O louva. Esta condição não deve a qualquer coisa dele mesmo, mas é verdadeira por causa da sua própria rendição sem reserva para a influência e operação do Espírito Santo, através de quem ele é habilitado para seguir, receber, amar e conhecer Cristo Jesus como seu Salvador e através de quem ele é preenchido com Sua vida. Seguramente este breve esboço do homem espiritual revela a vida vivida no plano mais alto.
                Vamos seguir no estudo da vida no plano médio, que é

O HOMEM CARNAL
                I Coríntios 3: 1-4

                O homem carnal é um homem dividido, pertencendo a duas esferas.

O Relacionamento do Homem Carnal com Deus
                O homem carnal é um cristão porque ele obteve filiação através da fé em Jesus Cristo como seu Salvador. Portanto ele tem um correto relacionamento com Deus, mas não entrou na possessão nem nos privilégios de um filho, e suas práticas não condizem com sua posição na família de Deus.
                O homem carnal tem o Espírito Santo habitando nele, mas Ele está constantemente sendo agravado e sufocado, e deste modo Ele tem poder interior e domínio restritos sobre a vida.
                O homem carnal foi renovado através do novo nascimento, mas ele ainda é um “bebê em Cristo”. Ele se assenta na mesa do Senhor para partilhar da Sua abundância, mas não tem apetite nem capacidade para “alimento sólido”. Ele subsiste com “leite”. Não é um homem maduro. Ele realmente se tornou um com o Senhor Jesus, mas é um “adultero” amando o mundo e cuidando muito mais do seu povo e prazeres do que de Jesus Cristo (Tg 4.4).
                O homem carnal recebeu a Cristo como seu Salvador, mas tem pouca ou nenhuma compreensão de uma vida completa rendição e de plena apropriação de Jesus Cristo como seu Senhor e sua Vida. Ele sente uma necessidade de Cristo e deseja algum relacionamento com Ele, mas não está satisfeito nEle. Cristo tem um lugar em seu coração, mas não o de supremacia e preeminência.

A Condição do Homem Carnal

                O homem carnal vive sua vida parcialmente para Deus e parcialmente para si mesmo. O Senhor Jesus está realmente no centro da sua vida, mas “o velho homem” geralmente está no trono. Há um controle dividido sobre a sua vida. Algumas vezes Cristo domina seus pensamentos, afeições, linguagem, desejos e ações, mas mais frequentemente eles estão sob o domínio do ego. Duas naturezas estão lado a lado no homem carnal, a divina e a carnal, e ele está sob influência de ambas, mudando de acordo com sua entrega pra uma ou para outra. Ele está vivo para Deus espasmodicamente, mas também está vivo para o pecado, o ego e Satanás. Ele tenta viver em duas esferas, a celestial e a terrena – e falha em ambas.
                O homem carnal está em uma condição miserável, e sua vida é sempre uma derrota ou desencorajamento, frequentemente uma desesperança. Esta condição é devida à ignorância das coisas profundas de Deus, relutância em render-se sem reservas ao Senhor Jesus Cristo e incredulidade em apropriar-se de Cristo com todas as Suas graças e dons. Seguramente este breve esboço do homem carnal revela a vida vivida no plano médio. 
                Olhamos para o espelho de Deus. Você se viu? Estivemos no estúdio de Deus. Você viu sua fotografia? Vimos a vida humana em três planos. Em qual plano você está vivendo

13 de ago de 2015

EXCERTOS DO LIVRO "A FÉ EM TEMPOS PÓS-MODERNOS"

A fé correta e a confusão atual

Denominamos de ortodoxia, ou fé correta, as convicções centrais que têm unido os cristãos através dos tempos. Hoje, é absolutamente importante entender essa fé, confiada de uma vez por todas, porque vivemos numa época em que, conforme percebi na St. Paul, os cristãos e a civilização que eles ajudaram a construir estão sendo atacados.

Deus disse

Quando afirmamos que Deus é "pessoal", queremos dizer em última análise que ele é racional, tem propósitos, consciência própria e, acima de tudo, que ele se comunica. O Deus amoroso do cristianismo não somente revela seu próprio caráter, mas também o modo que ele quer que a humanidade viva na criação. Se Deus disse e como ele falou a princípio pode parecer uma pergunta abstrata, mas é uma questão de vida ou morte.

A rejeição da verdade produz falsos deuses

Quando o Deus da Bíblia é rejeitado, as pessoas escolhem um novo deus. A era pós-moderna ungiu a tolerância secularizada como seu deus. Antigamente tolerância significava ouvir respeitosamente todos os pontos de vista, discutidos livremente na busca comum da verdade. Mas o credo do novo deus da tolerância reza que o conhecimento da verdade é impossível. Desse modo, todo mundo está livre para pensar e agir como gosta, com uma exceção: aqueles que têm a audácia de acreditar que sabem a verdade, particularmente quando afirmam que Deus a revelou a eles, não são tolerados.

Excertos tirados do Livro A FÉ em tempos pós-modernos, de Charle Colson e Harold Fickett, publicado pela Editora Vida.

10 de ago de 2015

EBOOK - A TOTAL SUFICIÊNCIA DE CRISTO

Estou postando um ebook do Livro A Total Suficiência de Cristo de C.H. Mackintosh, para todos os meus leitores.
Para fazer o Download basta clicar no link abaixo e será direcionado para fazer o download. Desejo que todos sejam abençoados e suas mentes sejam iluminadas através da leitura deste ebook.


Download

7 de ago de 2015

FRASES QUE EXPÕE PENSAMENTOS

Os pós-modernistas emergentes embaraçam a linha divisória. Parece supor que, se não podemos saber tudo com perfeição, não podemos saber nada com qualquer grau de certeza.

A incerteza é a nova verdade. A dúvida e o ceticismo foram canonizados como uma forma de humildade. O certo e o errado foram redefinidos em termos de sentimentos subjetivos e de perspectivas pessoais.

Os terroristas e sabotadores espirituais, dentro da Igreja, representam uma ameaça muito mais séria do que as forças manifestamente hostis no lado de fora. Desde o início da era da igreja, todos os ataques espiritualmente letais contra o evangelho surgiram de pessoas que fingiam ser cristãos – e não de ateus e agnósticos no lado de fora da Igreja.


Estes pensamentos foram tirados do Livro “A Guerra pela Verdade” de John MacArthur, publicado pela editora Fiel.

30 de jul de 2015

AS IGREJAS DO APOCALIPSE

A publicação do comentário do Irmão Watchmann Nee sobre a Igreja em Laodicéia foi a última da série Igrejas do Apocalipse.
A partir desta publicação estarei postando Frase e Comentários de irmãos que viveram no século passado e irmãos contemporâneos, espero que seja edificante a todos que lerem e seguirem o blog Renovando o Entendimento. Um abraço a todos, fiquem na Paz e Graça de Jesus Cristo.

Por mim, oh Senhor, aqui já morreste,
E eu bem o sei, que em Ti morri assim;
Bem vivo estás, a morte venceste,
E agora Senhor Tu vives sempre em mim.
A face do Pai, de graça a irradiar,
Já brilha pra mim, a me iluminar.

Esta é uma estrofe de um Cântico que o Irmão C.H. Makintosh  publico em seu livro A Total Suficiência de Cristo.

20 de jul de 2015

IGREJA EM LAODICÉIA

Apocalipse 3:14-22
Para onde a igreja em Laodicéia aponta? Muitos são incapazes de responder esta pergunta. Alguns podem tentar tirar lições pessoais dela, outros podem toma-la como uma representação da situação de ruína da igreja em geral. Mas o Senhor está aqui profetizando.
            3:14 – “Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve” – O nome dela é bastante peculiar. É uma combinação de duas palavras gregas: “Laos”, que significa “povo” ou “leigos”, e “dicea” que significa “opinião” ou “costume”. Logo, Laodicéia significa opinião ou costume do povo. Podemos ver claramente que a igreja tem falhado. O que vemos em Filadélfia é amor, o que vemos em Filadélfia são os irmãos. Mas aqui todas as coisas se tornam comuns. Se o povo de Deus não se mantém firme na posição de Filadélfia, eles irão mudar. Porém, eles nunca irão mudar retrocedendo para Sardes; ao contrário, se tornarão em Laodicéia. A que saiu de Roma (Tiatira) é o Protestantismo (Sardes), a que saiu do Protestantismo (Sardes) são os irmãos (Filadélfia). E a que sai dos irmãos se torna povo ou leigos (Laodicéia).
            Um dia quando os irmãos falharem em permanecer firmes na base da irmandade, eles cairão de adelphos (irmãos) para Laos (povo). Em Sardes a autoridade está nas mãos dos pastores. Em Filadélfia a autoridade está nas mãos dos irmãos. Agora em Laodicéia, não está nem com os irmãos, nem com os pastores, mas com o “Laos” (povo). Significa a opinião da maioria. No desejo das pessoas encontramos Laodicéia; na vontade de Deus, nós vemos Filadélfia.
            “Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus”. – Filadélfia e Laodicéia são similares na posição de igrejas. A diferença está no fato de que em Filadélfia há amor. Não há muita diferença na forma exterior; o que diferencia é que Laodicéia é a Filadélfia orgulhosa. Apenas Filadélfia em estado de queda pode se tornar Laodicéia. Serem ricos é o que caracteriza Filadélfia; se gabarem de serem ricos é a marca registrada de Laodicéia. A doença fatal de Laodicéia é o orgulho.
            O Senhor fala de si mesmo aqui como o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus. Todas as coisas que o Senhor mencionou encontrarão o cumprimento nEle, na verdade, tudo o que é de Deus irá se cumprir nEle. O Senhor veio a este mundo para testemunhar da obra de Deus. Ele é a cabeça sobre todas as coisas.
            3:17 – “Pois dizes: Estou rico e abastado, e não preciso de cousa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu”. – Eles têm razão de terem orgulho no plano natural; mas as coisas espirituais deveriam impedir o orgulho. Logo que começa a ocorrer jactância, as coisas espirituais desaparecem. A palavra “infeliz” é a mesmo encontrada em Romanos 7:24: “Desventurado homem que sou!” O Senhor está dizendo: vocês são espiritualmente desventurados, infelizes, assim como o homem de Romanos 7. Aos olhos do Senhor eles são dignos de piedade. Há três razões para a infelicidade e miséria deles: eles são na realidade pobres, cegos e nus.
            3:18 – “Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os teus olhos, a fim de que vejas”. – A fim de lidarem com as três maldições acima, eles deverão comprar ouro, vestiduras brancas e colírio.
Aos olhos de Deus, riqueza em doutrina é de nenhum uso; consequentemente, são ainda pobres. O Senhor os exorta a comprar ouro refinado pelo fogo para que possam se tornar ricos. Na sua primeira epístola Pedro diz: “Para que o valor da vossa fé, uma vez confirmado, muito mais precioso do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo” (I Pe 1:7).
“Vestiduras Brancas” referem-se às obras e à conduta. A vontade de Deus é para que sejam imaculados como usando as vestiduras brancas, para que possam sempre andar diante dEle. O problema aqui não é se há uma vestidura para usar, mas se a vestidura é branca. “E quem der a beber ainda que sejam um copo de água fria a um destes pequeninos, por ser este meu discípulo”, diz o Senhor Jesus, “em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão” (Mt 10:42). Isto é a vestidura branca. O Senhor deseja que as pessoas façam as Suas obras com uma motivação bastante pura. Quantas das muitas atividades são realizadas com motivos impuros!
            Colírio fala-nos da revelação do Espírito Santo. Uma pessoa somente vê quando possui revelação do Espírito Santo. Muito entendimento sobre doutrina pode impedir a revelação do Espírito Santo. Quantos estão andando na luz de outras pessoas! Possamos aprender isto diante do Senhor: comprarmos colírio.
            3:19 – “Eu repreendo e disciplino a quanto amo. Sê, pois zeloso, e arrepende-te” – Tudo o que foi dito antes foram palavras de reprovação, mas o Senhor nos mostra agora que Ele repreende e disciplina porque Ele ama. Não apenas indivíduos necessitam de arrependimento, a igreja também deve se arrepender.
            3:20 – “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e cearei com ele e ele comigo”. – O que é esta porta? Há duas possibilidades: uma é a porta do coração, a outra é a porta da igreja. Muitos usam este verso das Escrituras para pregar o evangelho. Nós certamente podemos pegar emprestado este verso para pregar o evangelho aos pecadores, mas não podemos ficar com ele emprestado para sempre sem retorná-lo para o seu próprio contexto. Estritamente falando, o Senhor está se referindo à porta da igreja. Quão estranho é que o Senhor, o Cabeça da igreja, está agora do lado de fora da porta dela. “Eis que estou à porta, e bato” – A palavra “eis” é endereçada para toda a igreja, mas a mensagem é falada de forma individual. A porta é a porta da igreja, mas ouvir a Sua voz e abrir a porta depende de cada um individualmente.
            Sabemos que essa verdade tem dois lados: o subjetivo e o objetivo, experiência versus verdade. O maior fracasso dos Irmãos foi dar ênfase exagerada à verdade objetiva. “Entrarei em sua casa, e cearei com ele e ele comigo”. – Isto indica que o Senhor tornará toda a verdade objetiva em experiências subjetivas.

            3:21 – “Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci, e me sentei com meu Pai no seu trono” – Muitas pessoas consideram esta como a melhor entre todas as promessas dadas aos vencedores das sete igrejas. Por que é prometida uma coisa tão nobre ao vencedor? Porque a era da igreja brevemente findará e o vencedor está aguardando o retorno do Senhor. Por esta razão, nós vemos o trono.

10 de jul de 2015

A IGREJA EM FILADÉLFIA

Apocalipse 3:7-13

O nome Filadélfia é a combinação de duas palavras gregas “philo” e “adelphos”: “philo” significa amor, e “adelphos” significa irmão: logo Filadélfia significa “amor fraternal”. É interessante notar que as palavras do Senhor para Filadélfia e Esmirna são bastante semelhantes. Dentre as sete igrejas, cinco são repreendidas, e apenas duas não recebem qualquer repreensão. Essas duas são Esmirna e Filadélfia. Exatamente como o problema em Esmirna veio do judaísmo e dos judeus, da mesma maneira ocorreu com Filadélfia. Para a igreja em Esmirna o Senhor diz: “Tereis tribulação”; para a igreja em Filadélfia Ele diz: “Eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro”. Para ambas as igrejas o Senhor menciona a coroa. Para Esmirna Ele diz: “Dar-te-ei a coroa da vida”; e para Filadélfia Ele diz: “Conservas o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”.
Uma vez que essas duas igrejas possuem muitas similaridades, elas permanecem na mesma linha: na linha ortodoxa dos apóstolos. Embora a igreja em Sardes tenha sido uma restauração verdadeira, tal restauração não foi completa. Pois ao contrário da igreja em Filadélfia que recebe louvores, a igreja em Sardes recebe reprovação. Podemos assim saber com certeza que Filadélfia é a escolha do Senhor porque ela é uma extensão da linha ortodoxa dos apóstolos.
No século XIX houve um grande movimento na igreja que ultrapassou a Reforma. E assim Filadélfia nos deu o que a Reforma falhou em dar. Nós agradecemos a Deus porque a questão da igreja foi solucionada através do movimento dos “Irmãos”. A posição dos filhos de Deus foi praticamente restaurada. No entanto, a fama do movimento dos Irmãos ficou muito aquém da fama da Reforma. Porque a Reforma irrompeu no mundo com a ajuda da espada e da pistola, enquanto o movimento dos Irmãos dependeu puramente na pregação da Palavra de Deus.
3:7 – “Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve” – Filadélfia; amor fraternal. Em qual aspecto Deus particularmente louva Filadélfia? No seu amor fraternal, porque a classe intermediária que fazia distinção entre clérigos e leigos foi totalmente abolida. Além disso, na igreja não há judeus nem gentios, nem livres, nem escravos. Todos são irmãos. Somente quando os nossos olhos forem abertos para isso, poderá o amor fraternal se tornar possível. No mundo, as distinções são gloriosas, mas na igreja, elas são vergonhosas. A igreja não permanece sobre as distinções, mas sobre o amor fraternal.
“Estas cousas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre e ninguém fechará, e que fecha e ninguém abre” – A vida do Senhor é santa; Ele próprio é a santidade. E Ele é esta realidade diante de Deus, porque Ele é a realidade de Deus. A chave de Davi significa autoridade. Cristo é a finalidade, e todos os problemas são solucionados nEle. Não é uma questão de força, nem de publicidade, mas de Seu ato de abrir a porta.
3:8 – “Conheço as tuas obras... que tens pouca força” – Uma passagem nas Escrituras pode ser associada com este verso: “Pois quem despreza o dia dos humildes começos” (Zc 4:10). Não devemos desprezar o dia dos humildes começos, isto é, o dia da reconstrução do templo. Após setenta anos de cativeiro, o remanescente dos judeus retornou para Jerusalém em fraqueza e em grupos. Eles reconstruíram o templo santo, servindo assim como um tipo para o movimento dos Irmãos. Muitos dos judeus mais velhos que haviam visto o templo antigo, choraram em alta voz quando viram a fundação da casa de Deus sendo lançada. Pois como poderia a glória deste templo ser comprada à glória do templo de Salomão? Mas Deus falou através do profeta Zacarias, dizendo para que ninguém desprezasse o dia dos humildes começos. De forma comparativa, o testemunho da igreja no mundo é semelhante ao dia dos humildes começos.
“Guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome”. – No que se refere à sua força, o Senhor conferiu a eles duas coisas: guardaram a Sua palavra, e não negaram o Seu nome. Os irmãos são conhecidos pelo conhecimento que têm da Palavra de Deus. Um simples crente entre eles parece ter um entendimento mais claro das Escrituras do que muitos missionários. E desde 1828 os irmãos mantiveram o costume de serem apenas chamados de cristãos. Muitas pessoas insistem em terem um outro nome denominacional, mas esses irmãos não tiveram outro nome além de Cristãos. São chamados pelo nome de Irmãos (com letra maiúscula) por outros, algo que nunca a si mesmo se chamaram.
“Eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar”. – Para Filadélfia o Senhor apenas menciona aberta. As pessoas podem contender dizendo que se pregamos de acordo com as Escrituras todas as portas irão se fechar. A maior provação em obedecer ao Senhor é quando uma pessoa encontra as portas fechadas. Porém aqui há esta extraordinária promessa: “Eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar”.
3:9 – “Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus, e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés, e conhecer que eu te amei”. – Há pelo menos quatro coisas que judaízam a cristandade, são elas: um sacerdócio intermediário, um sistema de leis escrito, um templo físico e promessas terrenas. Para aqueles que realmente conhecem a Deus, a influência do judaísmo está totalmente anulada.
3:10 – “Porque guardaste a palavra da minha perseverança” – Isto se associa com “companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus” (1:9). A palavra aqui é um substantivo, não um adjetivo: não é Minha palavra perseverante, mas a palavra da Minha perseverança, o que equivale a dizer, a perseverança de Cristo Ele mesmo. Hoje o Senhor é perseverante para com aqueles que O injuriam. Sua palavra é a palavra da perseverança (paciência). Ele não tem qualquer fama aqui neta terra. É um Homem humilde, o Homem de Nazaré, considerado o filho do carpinteiro. Assim que O seguimos, nos é dito para guardarmos a palavra da Sua perseverança.
“Também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra”. – A provação que há de vir sobre o mundo inteiro, todos os cristãos conhecem, é a Grande Tribulação. Mas antes da hora da provação chegar, nós já teremos sido arrebatados. Nas Bíblia há dois lugares que falam da promessa do arrebatamento: uma se encontra em Lucas 21:36, e a outra em Apocalipse 3:10. Nós precisamos seguir o Senhor cuidadosamente, aprender a andar de conformidade com Filadélfia, e pedir ao Senhor para nos livrar de todas essas coisas que estão para vir sobre este mundo.
3:11 – “Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” – Essa igreja continuará até a volta do Senhor. “Conserva o que tens” – O que os irmãos em Filadélfia têm? Minha palavra. Meu nome. “Para que ninguém tome a tua coroa”. – Para as demais igrejas, é uma questão de ganhar a coroa; para Filadélfia, é uma questão é perde-la, pois o Senhor afirma que ela já tem a coroa. Há apenas uma pessoa em todo o Novo Testamento que sabia que há possuía a coroa, e este homem era Paulo. E entre todas as igrejas, apenas Filadélfia sabe que possui a coroa. Portanto, o Senhor a adverte a não deixar que ninguém tome a sua coroa. Ele quer dizer com isso que ela não saia da posição de Filadélfia, e abandone o seu lugar.
3:12 – “Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do meu Deus e o meu novo nome”. – Assim Filadélfia frequentemente experimentou ostracismo em sua história, assim também, um dia ela nunca mais será excomungada. Para ser uma coluna no templo de Deus significa ser permanentemente colocado, porque uma coluna não pode ser nunca removida. Filadélfia, como uma Coluna, suportará o templo de Deus, tendo os três nomes – de Deus, da Nova Jerusalém, e de Cristo – inscritos sobre ela. O eterno propósito de Deus será então cumprido. Os irmãos em Filadélfia satisfazem ao Senhor assim como pertencem ao Senhor.

3:13 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” – Lembremos bem de que Deus não nos deu alternativas para escolhermos; antes, Ele tem colocado, de maneira plena diante de nós, o caminho da igreja.

25 de jun de 2015

A IGREJA EM SARDES

Apocalipse 3:1-6

Como a igreja foi sofrendo queda progressiva, desde as obras dos Nicolaítas no período apostólico até o domínio da profetiza Jezabel no sistema Católico Romano, Deus não pode mais tolerar tais coisas. Consequentemente vem Sardes. Sardes significa “restauração” no grego. Sardes foi a reação de Deus a Tiatira. A história dos reavivamento é a história das reações divinas. Toda vez que Deus começa a realizar uma obra de reavivamento, Ele está reagindo contra o estado atual das coisas. Ora, a reação de Deus é a recuperação do homem.
3.1 – “Estas cousas diz aquele que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas”. – Em Éfeso o Senhor conserva na mão direita as sete estrelas, em Sardes Ele tem as sete estrelas. Éfeso é a deteriorização da época apostólica, enquanto Sardes é a recuperação de Tiatira. Em Éfeso encontramos obras sem amor, e em Sardes, nome sem vida. Portanto estas duas formam um par.
Os sete espíritos são enviados por Deus ao mundo para realizar as obras de vida. Em Éfeso as sete estrelas apontam para os mensageiros, mas aqui elas significam iluminação. A obra de reavivamento é feita em parte no Espírito e em parte pela luz recebida. Portanto podemos dizer que Sardes representa a história da Igreja Protestante desde a Reforma até o retorno do Senhor.
“Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto”. – Ninguém nunca terá qualquer dúvida de que Lutero era um servo de Deus; nem duvidará da Reforma como sendo uma peça magnificente da obra de Deus, uma reação divina. Quando Lutero começou a sua obra de reforma, isso era Sardes. A sua motivação foi totalmente pela restauração.
3:2 – “Sê vigilante, e consolida o resto que estava para morrer, porque não tenho achado íntegras as tuas obras na presença do meu Deus”. – O Senhor não diz que a obra não é íntegra ou perfeita, tendo tudo um ótimo começo, porém sem conclusão. Sendo o Senhor perfeito como Ele é, demanda sempre a perfeição.
Com a Reforma nós tivemos a justificação pela fé restaurada, bem como a Bíblia aberta; mas no que tange à igreja, a Reforma até hoje ainda imita Roma, em vez de retornar à condição da igreja primitiva. Isto é história. A Reforma deixa a questão da igreja sem resolução. O próprio Lutero não considerou a justificação pela fé como sendo suficiente para se fazer uma Reforma completa, pois havia coisas concernentes à igreja que forma deixadas para outros lidarem com elas. Portanto, nós estacamos. Embora tenhamos retornado a fé que uma vez por todas foi entregue aos santos até agora não tem havido mudanças formidáveis na condição da igreja. As igrejas na Reforma tornaram-se unidas a várias nações. Assim como Tiatira está casada com o mundo, da mesma forma Sardes também está unida às diferentes nações.
No século dezoito começou a história dos dissidentes. Daqueles que não queriam seguir as linhas nacionais utilizadas no lugar da doutrina, como sendo suas linhas de demarcação.
“Tendes nome de que vives, e estás morto. Sê vigilante, e consolida o resto que estava para morrer”. – Isto se refere à justificação pela fé e a Bíblia aberta para todos. Durante toda a história de Sardes, essas coisas parecem estar se extinguindo, e o Senhor no entanto exorta aos crentes para estabelecerem as coisas que ainda restam.
3:3 – “Lembra-te, pois, de como tens recebido e ouvido, guarda-o, e arrepende-te”. – A história do Protestantismo é uma história de reavivamento. Hoje o Protestantismo se comporta como se fosse um cálice. Sempre que há bênçãos de Deus, as pessoas se organizam a fim de contê-las. Enquanto a bênção de Deus ainda estiver ali, ela será mantida. Durante a primeira geração, o cálice está cheio; com a segunda geração, no entanto, está apenas cheio pela metade, e assim a mensagem se torna menos clara; e lá terceira ou quinta geração, não há mais água mas somente o cálice permanece. As pessoas então começam a discutir acerca de qual cálice é o melhor, embora ninguém possa obter qualquer coisa para beber. E o resultado: Deus responde com outra reação, e assim uma outra Sardes nasce.
O homem sempre tenta organizar as coisas para preservar a graça de Deus. Ora, o cálice feito pelo homem nunca será quebrado porque nunca faltarão pessoas que se esforçarão para manter esta situação. Portanto, a história inteira é uma história de reavivamento. Por um lado há reavivamento, pelo qual somos gratos a Deus; e por outro lado, nestes reavivamento o homem nunca torna ao princípio; e consequentemente nós cristãos somos repreendido por Deus. Os servos de Deus têm um problema, eles têm grande dificuldade em distinguir entre o que é água viva e o que é um cálice vazio. E assim, de cada cálice antigo há sempre o surgimento de algum cálice novo. O Protestantismo, portanto, está sempre experimentando reavivamento, ainda assim o Senhor declara que é imperfeito. Está quase perfeito, mas não totalmente, uma vez que ele nunca tem retornado ao início.
“Lembra-te, pois, de como tens recebido e ouvido” – A questão não é de como receber e ouvir agora, mas antes de como as coisas foram recebidas e ouvidas então. “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações” (Atos 2:42). Nós não podemos inventar uma comunhão. A comunhão dos apóstolos é a comunhão de Cristo. Se for ensinamento dos apóstolos, na verdade é o ensinamento de Cristo. O erro da igreja em Tiatira foi o de ter criado o seu próprio ensinamento. Até aqui Deus não nos tem encarregado de inventar, apenas de receber. Durante os últimos 20 séculos tudo tem podido ser inventado, exceto a verdade. Nós podemos descobrir a verdade no nosso espírito, mas nunca podemos inventar qualquer verdade no nosso espírito, mas nunca podemos inventar qualquer verdade.
“Virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti” – No grego a palavra traduzida como contra é epi – que significa vir até você, mas sem que se saiba. A vindo do Senhor será assim. Muito irmãos do passado observaram corretamente que o ladrão vem para roubar o que há de melhor. Assim também ocorrerá com o Senhor, roubará o que há de melhor na terra. Apenas o melhor estará em Suas mãos. “Um será tomado, e deixado o outro” (Mt 24:40). Sendo assim Ele diz: “Se não vigiardes, virei como ladrão” (3:3).
3:4 – “Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras, e andarão de branco junto comigo, pois são dignas”. – O Senhor dá atenção especial aos nossos nomes. Quando estamos diante de Deus, estamos vestidos de Cristo, porque Ele é a nossa vestidura branca. Mas quando estamos diante de Cristo no Seu tribunal, necessitamos de estar vestidos também de “linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos” (19:8 Darby). Os atos de justiça estão no plural.
3:5 – “O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos”. – Aqui não é uma questão de ter um nome escrito, mas sim uma questão de ter um nome confessado. No tempo da ressurreição os anjos também estarão presentes. É aquele a quem o Senhor confessar terá parte no reino, mas aquele cujo nome não é reconhecido pelo Senhor, não terá porção no reino. Ora, isso não é uma questão de eternidade, é uma questão de reinar com Cristo. Quão patético será ter o nome escrito no livro da vida, todavia não confessado pelo Senhor!


15 de jun de 2015

A IGREJA EM TIATIRA

Apocalipse 2:18-29

Esta igreja representa o sistema Católico Romano.

2:18 – “Ao anjo da igreja em Tiatira escreve: Estas cousas diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes ao bronze polido” – O Senhor se identifica s Si mesmo como:
1.      Aquele cujos olhos são como chama de fogo através dos quais pode enxergar e distinguir todas as coisas, e
2.      o Filho de Deus, desta forma lembrando à Igreja Católica Romana do seu erro de elevar Maria excessivamente. E os Seus pés são como bronze polido, capazes de executar julgamento. Aquilo que os Seus olhos condenam, Seus pés pisam esmagadoramente.
2:19 – “Conheço as tuas obras, o teu amor, a tua fé, o teu serviço, a tua perseverança e as tuas últimas obras, mais numerosas que as primeiras” – Ficamos muito surpresos de ouvir das muitas boas obras encontradas em uma igreja tão corrupta. Naturalmente, estas são realizadas por poucos. A despeito do fracasso da grande maioria, há ainda alguns poucos que são excelentes. Isto pode ser comprovado ao olharmos para a história da igreja.
O Senhor reconhece que há alguma realidade mesmo no sistema Católico Romano. Pessoas como Madame Guyon, François Fenelon, La Combe, John Tauler, e muitos outros não foram apenas salvos, mas conheciam a Deus de uma maneira real também. Isto é algo que devemos nos lembrar.
2:20 – “Tenho, porém, contra ti o tolerares que essa mulher Jezabel, que a si mesma se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem cousas sacrificadas aos ídolos”. – Quem é Jezabel?
Jezabel, cuja história está registrada em I Reis, foi uma personalidade estranha do Antigo Testamento. Acabe, rei de Israel, tomou como esposa a Jezabel, a filha de um rei Sidônio (I Reis 16:31). Ela seduziu o povo a servir e a adorar um outro deus, a Baal. O problema criado naquela época era bem maior do que simplesmente uma adoração a ídolos; os filhos de Israel haviam também trocado o seu Deus. Eles fizeram de Baal o seu deus. Nunca antes na história de Israel havia tido um rei que levasse Israel a pecar mais do que o rei Acabe. Ele foi o primeiro a incitar o povo a adorar um deus estranho. Seu pecado sobrepujou até mesmo o de Jeroboão.
A mulher aqui mencionada é Jezabel. Tanto a mulher mencionada em Apocalipse 17, como a mulher que escondeu o fermente em três medidas de farinha, mencionada em Mateus 13, se relacionam ao sistema Católico Romano.
Aqui está uma mulher que traz confusão ao povo de Deus como também à Palavra de Deus. Ela traz idolatria, ela se chama a si mesma de profetisa. Ela deseja pregar e ensinar. É verdade que a igreja, de acordo com a verdade divina, está diante de Deus na posição de uma mulher. Mas sempre que a igreja   assume a autoridade de ensinar, ela se torna Jezabel. A igreja de Deus não tem o direito de falar por ela mesma. Em outras palavras, a igreja não possui qualquer doutrina dela mesma, uma vez que somente o Filho de Deus é a verdade e possui a verdade. Somente Cristo, como o Cabeça da igreja, pode falar. Como que o sistema Católico Romano, tendo se tornado em Jezabel, insiste naquilo que a igreja diz, em vez de naquilo que a Bíblia diz ou o que o Senhor diz.
Jezabel tem cometido adultério – ela tem se unido ao mundo. O fenômeno do sistema Católico Romano nos últimos mil e tantos anos é, de acordo com a epístola de Tiago 4:4, um adultério de primeira magnitude. Aqui descobrimos que a igreja perdeu sua pureza.
A consequência de tal adultério é a adoração a ídolos. Nós deparamos com o fato de que não há outra religião que possua mais ídolos que a Igreja Católica Romana.
“O tolerares que essa mulher, Jezabel, que a si mesma se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição de a comerem cousas sacrificadas aos ídolos”. Por que Jezabel? Porque ela introduziu deuses estranhos e assim pode ser representada pela Igreja Católica Romana. Quantas divindades pagãs têm sido tomadas e rotuladas com nomes de cristãos, sendo a mais notável a imagem de Maria. Os gregos tinham a deusa de Vênus, os países orientais tinham a deusa da misericórdia, os egípcios possuíam a deusa das profundezas, mas somente o cristianismo não possuía qualquer dessa. A fim de possuírem uma deusa, Maria foi introduzida. Isto é idolatria adicionada à fornicação. A falha dos crentes em Tiatira, diz Deus, é permitirem que tal ensinamento prevaleça sore eles.
2:21 – “Dei-lhe tempo para que se arrependesse. Ela, todavia não quer arrepender-se da sua prostituição”. – Há apenas uma mulher em todo o mundo que tenha matado profetas, e ela é Jezabel. Durante a Idade Média, incontáveis números de filhos de Deus morreram como mártires nas mãos de Igreja Católica romana. Ela insiste em que tudo o que ela decide ou julga está correto, e tenta controlar o pensamento dos homens, Ela não se aprenderá.
2:22 – “Matarei os seus filhos, e todas as igrejas conhecerão que eu sou aquele que sonda mente e corações, e vos darei a cada um segundo as vossas obras”. – Isto pode se referir a como Deus no futuro irá usar o Anticristo e seu governo para destruir o sistema Católico Romano.
2:24-25 – “Digo, todavia, a vós outros, os demais de Tiatira, a tantos quantos não têm essa doutrina e que não conheceram, como eles dizem, as cousas profundas de Satanás: Outra carga não jogarei sobre vós; tão somente conservai o que tendes, até que eu venha”. – Observe a frase “os demais de Tiatira”: Jezabel queria matar Elias. Ele ficou muito dessa pontado e com medo, portanto se escondeu. Quando questionado por Deus, ele reclamou que havia ficado sozinho e que a sua vida também estava em perigo. A resposta de Deus par ele foi: “Conservei em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal” (I Reis 19:18). Estes são “os demais de Tiatira”.
Graças a Deus, há ainda aqueles que “não têm essa doutrina e que não conheceram, como dizem, as cousas profundas de Satanás” – A palavra “batéia” em grego é traduzida como “mistério”, ou “coisas profundas” em português. Se você perguntar a um padre católico se você pode ler a Bíblia e comentar sobre ela, será normalmente advertido de que a Bíblia é um tal mistério que ninguém a não ser o Papa é capaz de entende-la. Para aqueles que não seguem tal doutrina, o Senhor não porá qualquer carga sobre eles, a não ser que tão somente conservem o que já têm aprendido dEle. Apenas é suficiente que conservem o que têm até que Ele venha.
2:26-27 – “Ao vencedor, e ao que guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com cetro de ferro as regerá, e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro; assim como também eu recebi de meu Pai” – Esta é a primeira promessa. No reino por vir, aquele que vencer hoje governará as nações com vara de ferro.
O que Deus criou foram pedras, mas o que o homem produz são tijolos. Desde o tempo da torre de Babel até o tempo descrito em 2 Timóteo, todos os que imitam a obra de Deus são considerados vasos de barro. Eles serão quebrados um a um até a chegado do novo céu e da nova terra.
2:28 – “Dar-lhe-ei ainda a estrela da manhã” – Esta é a segunda promessa. Fisicamente falando, nós sabemos que a estrela da manhã no céu é Vênus. Ela possui duas características: é a primeira estrela a aparecer no céu na madrugada, sendo também a primeira a aparecer no crepúsculo. Um dia o Senhor será visto pelo mundo inteiro (Ml 4:2 “Nascerá o Sol da justiça”). Mas aqueles que veem a estrela da manhã, necessariamente têm de estar acordados muito mais cedo, enquanto a grande maioria ainda está dormindo. E estes que contemplam a estrela da manhã são os vencedores.

2:29 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. – O Senhor não fala apenas para a Igreja Católica Romana, mas também para todas as igrejas. Nas três cartas precedentes, o chamado para os vencedores sempre segue as palavras “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Porém, começando por Tiatira, esta ordem é trocada. Isto indica que as três primeiras igrejas pertencem a uma classe, enquanto as quatro últimas a uma outra classe. A história de Esmirna começa logo após a de Éfeso ter terminado, e assim também, a história de Pérgamo começa após a de Esmirna ter se encerrado. Tiatira começa após a história de Pérgamo ter sido concluída, mas Tiatira não passará de cena quando Sardes chegar. Ao contrário, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia continuarão até a segunda volta do Senhor Jesus.

PARCEIROS

Www.Goocrente.Com - Acesse o Maior Pesquisador Cristão da Atualidade! Milhares de Sites Evangélicos, Estudos Bíblicos, Variedades, Cifras, Pastores, Igrejas, Eventos, Portais, Revistas, Rádios e muito mais.


Busca na web
Aonde.com - outros serviços: Download, Jogos e BuscaUrl
Cadecristo.com.br - Portal GOSPEL do Brasil - Pesquisa e busca 
evangélica - Jesus Cristo através da Internet

REDE SOCIAIS

União de Blogueiros Evangélicos
Uêba - Os Melhores Links

ARTIGOS E TEXTOS

O ARTIGO - Publique seus artigos de graça para milhares de leitores!

PROPAGANDA

 Carteiro Xpress
 Envie e-mails com
 facilidade e segurança.

  © Blogger templates Inspiration by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP