Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

BEM VINDOS!

É imensa satisfação receber sua visita a este blog. Meu desejo é que os artigos postado possam edificar, consolar sua vida. Caso algum artigo lhe seja útil e queira usar fique a vontade para isso, pois tudo é feito para Honra e Glória do Senhor Jesus Cristo. Um pedido quero fazer, se você foi edificado, consolado indique este blog ao seu círculo de relacionamento. Minha oração ao Pai do Senhor Jesus Cristo é que Ele lhe abençoe imensamente, com todo sorte de Bençãos espirituais nos lugares celestiais.

Para Meditar

Em seu Emaill!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

TRANSLATE

Pesquisar este blog

10 de dez de 2008

Discoteca Evangélica? Baile Funk? O Que é Isso?


Dia desses ao acessar a internet decidi escutar uma Rádio Evangélica, como moro em uma cidade pequena e as novidades demoram um pouco a chegar, fiquei atento ao debate que acontecia, esse debate era em torno das discotecas Evangélicas e Bailes Funk para evangelismo. Alguns pastores faziam parte desse debate e também um promotor dos mesmos. Fiquei admirado como se pode usar a Palavra de Deus para justificarmos nossas atitudes. Entre os contra, os a favor e os que estão no meio, o promotor desses eventos usou um versículo que o apostolo Paulo diz em I corintios 6:12; 10:23, ele usou somente a parte inicial do versículo – “Todas as coisas me são lícitas”, mas esqueceu de dizer que “ nem todas as coisas convém”. Esses artifícios para Evangelizar não passam de coisas inventadas pela religiosidade humana. É a falta de conhecimento como diz em Oséias 4:6 – “o meu povo foi destruído porque lhe faltou conhecimento”, essas coisas no principio parecem boas, até trazem algum fruto, mas não são frutos consistentes. Jesus censurou os Fariseus e Saduceus por percorrer o mar para fazer um prosélito, mas que depois ficaria muito pior (Mateus 23:15). A religiosidade gera somente prosélitos, não gera filhos. Quantas ilustres estrelas já se disseram convertidas, apareceram em programas de TV e quantas dessas realmente estão firmes, andando com Jesus? Muito poucas e dentre estas algumas continuam não por amor ao Senhor, mas porque vêem no meio evangélico um mercado. Hoje se dizer Evangélico dá status, antigamente só o fato de se dizer crente ou evangélico gerava discriminação, hoje não. Honestamente será que não há algo de errado nisso, já que as palavras de nosso Senhor Jesus Cristo diz que o mundo o odiou e que nos odiaria por sua causa (João 15:18,19), como então agora passamos de odiados a amados, será que não estamos nos conformando com o mundo, esses eventos não se assemelha a coisas que o mundo proporciona? Será que apresentar coisas que os jovens tem no mundo farão alguma diferença em suas vidas ainda que com fundo evangélico? Ou esses mesmos jovens estão esperando algo diferente daquilo que eles vivem? Com isso a Igreja está sendo Sal e Luz do mundo? Todas essas indagações devem permear nossas mentes e nos voltarmos para a Palavra de Deus e de Cristo. Não vemos Jesus pregando coisas que tinha no mundo no momento o qual vivia. Mas a mensagem de Jesus foi de arrependimento, porque o Reino de Deus é chegado. Se o Senhor Jesus pregava o arrependimento, que mensagem devemos nos pregar? Estaremos numa discoteca com todas as luzes coloridas e com cantinhos escuros e neste ambiente que mais parecem o reino do diabo (que é reino de trevas) falando de arrependimento e de Reino de Deus se está for a mensagem, talvez neste ambiente preguemos a mensagem: sucesso, prosperidade, coisas boas, tudo fácil. Não estaremos nós depreciando e fazendo comum uma mensagem tão valiosa que custou a vida de nosso Senhor? Já que para ver e entrar no Reino de Deus é necessário nascer de novo, nascer a água e da palavra. Quando nosso Senhor fala do Reino de Deus em parábolas, fala de uma atitude de vender tudo, deixar tudo para adquirir o Reino. Ele ainda diz mais se quisermos segui-lo precisamos negar a nós mesmo e tomar a cruz a cada dia (Mat. 16:24, Mc 8:34; Luc. 9:23). Quão distante destas palavras estão estes eventos. Se formos olhar ainda mais, o Louvor que é para o Senhor, deve ser um meio pelo qual o ser humano expressa a grandeza, amor, devoção, fidelidade, gratidão ao Deus Criador e Pai de nosso Senhor, sendo usado de forma sensual para atrair expectadores que não glorifica a Deus de forma alguma. Mesmo a música gospel hoje é um comércio, a grande maioria não tem em sua letra e música substância espiritual para gerar naqueles que ouvem, conforto, segurança. Há um engrandecimento do ser humano, ou em outros casos um certo deboche de irmãos que por ignorância espiritual ou falta de ensino e exortação em atitudes grotesca que servem de base para muitas das chamadas música gospel. Não sou um critico cético, sei que se por alguma situação estivermos em um ambiente de discoteca ou funk e encontrarmos alguém com coração aberto e apresentarmos a salvação essa pessoa poderá ser salva, mas usar esses meios como um fim não está em conformidade com a Palavra do Senhor, assim como também não está o fato de colocar um copo d’água em cima da TV e beber para cura, como também a distribuição de óleos ungidos, isto assemelha-se mais com simpatias e crendices do que com o Reino de Deus. Acrescento mais, nem levo em consideração ainda a origem de tais ritmos e a finalidade para que foram criados, a quem eles enaltecem. Quero deixar claro não sou cético, mas quero andar como diz a Palavra do Senhor que o episcopo deve ser moderado (I Tim. 3:1-4), sóbrio, grave, prudente (Tito 2:2). Sei que não sou detentor de toda a verdade, mas é isso que tenho alcançado no Senhor, que estas palavras possam alcançar corações sábios e que irão no mínimo ponderar diante de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

25 de nov de 2008

Para onde a Igreja Caminha?

Esta é uma pergunta que começou a ser formulada no final do primeiro século, quando o apóstolo João escreve o evangelho que tem o seu nome, as três epístolas e o Apocalipse. Se atentarmos para esses escritos é possível ver o sistema do mundo, com seus conceitos adentrando a igreja. O Apóstolo João em sua terceira epístola sita Diótrefes que deseja a primazia, ou seja, um ensaio do Papado que veio a existir concretamente alguns séculos depois. Não é de estranhar que nos séculos que se seguiram muitos dos líderes começaram a querer associar os ensinos dos Apóstolos com ensinos filosóficos como de Platão, Aristóteles e outros até o presente momento. O Senhor Jesus Cristo deixou uma mensagem muito clara a respeito de Deus e de seu propósito, sendo Ele mesmo o personificador desse propósito. Jesus viveu, morreu e ressuscitou para resgatar o homem para Deus. O Senhor Jesus tinha claro em sua mente e em seu viver um único objetivo “o ser humano”. Todas as simbologias que usava fala de seu objetivo, quando Ele disse ser: “a Porta”, “o Pão da Vida”, “o Bom Pastor”, o Caminho, a Verdade e a Vida”, esta usando isso em relação ao homem, não para Ele mesmo, mas, para benefício do homem. Se queremos entender , precisamos ir ao inicio de tudo. A Igreja tem perdido esse foco. Se a Igreja é o corpo de Cristo na terra, porque que esse corpo está atuando fora do propósito de Deus? Se o propósito de Deus visa a uma restauração do homem, o que a Igreja está fazendo se preocupando com conceitos e vivendo independente desse propósito? Hoje a Igreja não está fazendo nada mais do que Adão fez quando no Jardim do Éden. Precisamos entender claramente o que é Igreja, a que Jesus se referia quando usou a palavra Igreja. Hoje a idéia de Igreja é uma construção, um templo, é uma falta de entendimento um cristão apontar para uma construção e dizer ali está a Igreja. Este conceito está muito longe daquilo que Jesus se referiu. Igreja vem da palavra Eclesia que tem um sentido mais simples de entendimento que quer dizer: os tirados para fora. A partir desse simples entendimento podemos dizer que Igreja são os que foram tirados para fora do mundo, ora uma construção não pode ser tirada para fora, pois ela é construída no próprio mundo. Quando o Senhor Jesus Cristo vier não levará para si uma construção, se for assim, devemos nos esmerar em construir o melhor, o mais bonito e enfeita-lo muito para ser arrebatado e nós ficaremos olhando tudo isso admirado. Não vemos o propósito de Deus sendo realizado nisso. Os homens que são o seu alvo sendo deixado para trás. Não se conforma com o que o Senhor deseja. Antes, Igreja é a comunidade de pessoas que foram tiradas do mundo, com seus sistemas. Usando as palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, estamos no mundo, mas não somos do mundo. Porque não somos do mundo? Pois fomos tirados para fora dele, do seu sistema que compreende três grandes pilares: Político Social, Econômico e Religioso. Esses pilares representam: a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida. Nesses pilares Eva foi tentada e Adão com ela e caíram. O nosso Senhor Jesus também foi tentado nesses pilares quando no deserto, mas, diferente do primeiro homem, não caiu, obteve vitória sobre o mundo, e por isso Ele disse: tende bom ânimo eu venci o mundo. A Igreja hoje pode dizer o mesmo? Qual é o propósito da Igreja Hoje? Observa-se que o propósito da Igreja hoje tem desviado do propósito original, isto porque em muito se deve a liderança da Igreja que cuida dela como se fosse sua e põe como fator interesses próprios ou interesses das denominação que está mais em concordância com os princípios e os sistemas do mundo do com Cristo. Observa-se isso pelo fato de se usar princípios de liderança do mundo dentro da Igreja. O Senhor Jesus Cristo deixou muito claro quando disse: que os grandes exercem autoridade sobre os pequenos, não será assim convosco, quem quiser ser grande seja o que serve. Na Igreja existem os clérigos e os leigos, isto é tão chocante em contraste com as palavras de Jesus que em algumas “Igrejas” denominam os leigos que estão em cargo de liderança, de: Líder Leigo. Em relação a isso, ainda temos um movimento que se intitula de: “Apostólico”, onde o líder é colocado como aquele que detém a sabedoria. Isso não se parece com o papado católico? Qual vem a ser a real função do Pastor, Apóstolo, Mestre, Evangelista, Profetas, senão servo de todos, que usa o dom ministerial não para comandar, nem para exercer autoridade, mas segundo o ensinamento de nosso Senhor, SERVIR. O modelo de liderança é o Senhor Jesus Cristo, Ele exerceu os cinco ministérios; Ele foi Pastor, Apóstolo, Mestre, Evangelista e Profeta e, nós quando lemos os evangelhos não vemos nEle alguém que exerce autoridade, o que lemos escrito é que os que davam testemunho diziam que Ele fala diferente dos Fariseus, dos Saduceus e dos Escribas que eram as ordens religiosas da época, os grandes lideres espirituais, os que exerciam autoridade, mas, de Jesus se maravilhavam pois ensinava como tendo autoridade, aqui há uma diferença entre exercer autoridade e ter autoridade. Explicando: qualquer um pode exercer autoridade e para isso é necessário uma série de coisas tais como: opressão, ter que, as pessoas são obrigadas a caminhar com preceitos humanos e tantas outras. Ter autoridade difere no fato de que as pessoas o seguem por vontade própria e não por obrigação e, por isso Jesus tinha tantos seguidores e, isto causou inveja nos religiosos. Afinal o que é o ministério? Quando Jesus diz que é o nosso Bom Pastor, a figura do pastor, coloca em foco não a pessoa, mas o serviço que presta às ovelhas. O propósito do pastor é cuidar das ovelhas, não é ficar preso ao aprisco com os seus cuidados, mas as ovelhas é que são importantes. Assim o Apóstolo é enviado a um lugar e lá desenvolve o ministério de Evangelista que busca as ovelhas perdidas, para junta-las e assim formar um aprisco uma em cooperação com a outra. O Mestre ensina as ovelhas a discernir os intentos do inimigo e o Profeta declara o propósito do Criador, alertando para eventos imediatos e futuros. Hoje todos esses serviços (ministérios) trabalham de forma diferente daquilo que o nosso Senhor projetou, todos estão em busca de benefício próprio e ou de seu sistema religioso. Temos nos contaminado com o fermento do Fariseu e Saduceu, ainda que o Senhor nos alertou para não nos contaminarmos. Há uma necessidade urgente de um Novo Mover de Deus para que voltemos as nossas origens, a Igreja Primitiva, aquela dos Apóstolos, que não tendo um nome célebre, nem meios de comunicação como: televisão, internet, celular, levou em simplicidade de vida, não no apelo de Marketing, mas, num modo simples de viver e transmitir os ensinos de nosso Senhor, atingiram o mundo. Hoje com toda a nossa tecnologia fizemos muito menos do que eles, pois falta-nos o Espírito de Deus, que está sufocado por tudo isso. O Cristão, Evangélico, Crente, hoje em termos de qualidade de vida espiritual, está com uma pressão arterial tão baixa que quase não se pode ouvir, da para sepultar, pois se pensa que está morto. Ainda que olhando para o lado natural se demonstra que a pressão está boa, mas é puro engano material. Não é por se falar muito em Deus que o nosso evangelho está sendo pregado, pois a noção de Deus quando em relação ao mundo tem muito sentidos e formas, acabamos sendo enganados por isso. Quando alguém fala de Deus não é possível saber a que Deus está se referindo, já que no mundo religioso e secular tem muitos deuses. O apóstolo Paulo quando está escrevendo segundo Corintios no capítulo onze verso três ele diz: Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. Hoje vemos como a Igreja tem se afastado da simplicidade e pureza de Cristo, isto é tão evidente que, todo momento estamos ouvindo de uma novidade evangélica. Muitas dessas chamadas novidades são contrarias a Palavra de Deus e ao caráter cristão. Tenho para mim que o afastamento da simplicidade e pureza de Cristo dá-se porque os membros e lideres da Igreja não tem suas vidas crucificadas com Cristo, amam ainda suas vidas e o que podem alcançar esquecem-se das palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo registradas em Mateus capitulo seis no verso trinta e três : Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Estamos interessados em tantas coisas menos em buscar primeiro o reino de Deus e a sua justiça, quando nos empenhamos em buscar o reino e a sua justiça, temos de Nosso Senhor uma promessa – todas as demais coisas nos serão acrescentadas. Essas demais coisas são exatamente tudo aquilo pelo qual empenhamos nossa vida. Empenhamos nossa vida em buscar, como diz um cientista e psicólogo comportamental famoso Abraham Maslow: corre-corre é motivado pela busca de necessidades pessoais: Alimento, Água, Vestimentas, Abrigo, Proteção, Segurança, Preservação, Auto-realização, Significado, tudo isso está contido na promessa “Se buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus e sua Justiça”. A não obediência a esse simples mandamento nos coloca como Igreja ou como líderes da Igreja fora da comunhão com o Senhor e, se estamos fora da comunhão pois desobediência é pecado, como poderemos pregar a palavra da mesma maneira como Jesus pregava? Será que aqueles que nos ouvem podem dizer: ensina como tendo autoridade! Meu desejo e busca é poder dizer como disse o Apostolo Paulo em Gálatas capítulo dois verso vinte: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Que todos nós membros da Igreja que pertence ao Senhor Jesus Cristo possamos fazer um coro com as palavras e vida desse apóstolo de Cristo.

17 de nov de 2008

Sendo uma Benção


Gênesis 12.2 – Sê tu uma Benção.
O dicionário diz que benção significa – Graça Divina. Graça – Favor dispensado ou recebido.
Ser uma benção sempre foi a vontade de Deus, esta palavra de ser benção estava sobre Adão (Gen 1.28) mas ele não foi fiel a isto.
Noé também recebeu – Gen 9.1.
Em Jacó esta palavra é confirmada – Gen. 32.29.
Por fim essa palavra estava em Jesus – Lucas 1.28-38. Ele abençoou a muitos e até hoje continua abençoando e deseja abençoar muito mais através da Igreja, através de cada um de nós.
Nós já fomos abençoados irmãos! Gal. 3.6-9 (Heb.6.13,14 – lit. hebraico diz: abençoando te abençoarei – a tradução Revista e corrigida traz assim.)
Ef. 1.3 – confirma essa benção.
Nós fomos chamados para abençoar. Rom. 12.14. Se já fomos abençoados o que está nos faltando para sermos uma benção?
Falta-nos abnegação, altruísmo ou seja negar a nós mesmos e tomarmos a cruz. Somente assim poderemos ser uma benção. Se não negarmos a nós mesmo e não tomarmos a cruz deixaremos de ser uma benção e acabaremos sendo uma pedra de tropeço. Por isso decida hoje ser uma benção. Abençoe com tudo o que você possui. Abençoe financeiramente outros, abençoe ministrando os dons espirituais que Deus tem posto em tuas mãos, que a tua vida posso ser uma benção para muitos, fazendo assim estarás andando após o nosso Senhor Jesus Cristo.

O entendimento que nos vem é que serei abençoado a medida que eu estiver abençoando. Este é um principio de Deus muito claro. Daí e dar-se-vos-á, buscai e encontrarás, achegai-vos a mim e eu me chegarei a vós. Deus já fez agora precisamos nós fazermos. Já somos Abençoados.

14 de nov de 2008

O Monte determina a Aliança



Êxodo 19.1-8; 20.18-21.
Deut. 5.2-5, 22-27.

Aqui nestes textos encontramos o povo de Israel no deserto do Sinai, três meses após a saída do Egito. Deus os leva até ao pé do Monte Sinai, este monte torna-se para eles um referencial, suas vidas ficaram mudadas após este evento. Aqui Deus deseja viver no meio do seu povo, mas o povo não quis, antes preferiu eleger um mediador entre eles e Deus, a Moíses coube a mediação e após ele a Tribo de Levi, aqui então aparece o Tabernáculo e os sacerdotes. O Tabernáculo fala da presença de Deus e os sacerdotes fala da mediação. Diante deste monte foi onde Deus deixou os 10 mandamentos, foi também diante deste monte que o povo de Israel adorou o bezerro de ouro, a consagração do tabernáculo , a numeração e organização do povo.
Hebreus 12.18-24 – faz um contraste entre Sinai e Sião, aqui o escrito de Hebreus nos diz agora vocês não estão diante do monte Sinai, agora vocês estão diante do monte Sião (que fala da Promessa de Deus, da Libertação, da cidade de Deus ou seja agora temos uma pátria que não é terrena e sim celestial) este monte é agora para nós um marco tremendo pois nele também temos um mediador , um mediador de uma nova aliança. Esse mediador é o Senhor Jesus (I Tim. 2.5,6). Deus só aceita agora um mediador e esse é o próprio Filho de Deus, através da sua morte na cruz nos aproximou de Deus abriu um novo caminho (Ef. 2.13-19, Heb. 9.15) com ele veio uma aliança nova e tremenda, que é o evangelho (Heb. 8.6-13). Em I Pedro 2.1-9. Isto é maravilhoso.

Vemos pela experiência do povo de Israel no deserto e também pela nova aliança que Deus deseja ter comunhão conosco e não um ritual religioso, por isso Jesus abre essa porta e esse caminho para nós (Heb.10.19-23). Como mediador Jesus, nos dá livre acesso ao Pai, não precisamos de sacerdotes, nós mesmos em nome de Jesus falamos com Deus. Desenvolva isso você meu irmão e minha irmã. Busque ao Senhor, Ele que falar com você, ele quer te ouvir, Ele quer te tocar e se deixar tocar.

10 de nov de 2008

AS COISAS DA VIDA


Andando pela estrada da vida e se por ventura pararmos em uma de suas esquinas, aquela mais movimentada e ficar observando os transeuntes passarem com bastante atenção, poderemos notar que o corre-corre desta vida está ligado às coisas simples, que não deveriam fazer parte de nossas preocupações.
Segundo Abraham Maslow, um cientista e psicólogo comportamental este corre-corre é motivado pela busca de necessidades pessoais. Este cientista observou nove necessidades básicas comuns a todas as pessoas e culturas, a qual chamou de Hierarquia de Necessidades, abaixo citado:
Alimento
Água
Vestimentas
Abrigo
Proteção
Segurança
Preservação
Auto-realização
Significado.

Esta hierarquia de necessidade está na vida do ser humano porque lhe falta um significado para sua vida. Esta falta de significado tem levado muitos ao suicídio, drogas, violência, roubo, assassinato e tantos outros males que afligem a humanidade. O sentido de significado não consegue se outras necessidades não forem supridas, como as oito primeiras da Hierarquia de Maslow. Falando assim parece que estamos voltando ao ponto, ou seja, a busca dessas necessidades e essa busca nos leva ao corre-corre desta vida. Como poderemos ter as nossas necessidades supridas sem ficar preocupados e envolvidos com esse corre-corre? Para respondermos essa pergunta temos de voltar as nossas origens. Qual a nossa origem? Se o nosso conceito de origem é a teoria da Evolução elaborada por Darwin, não há uma resposta, pois o ficar livre desse corre-corre faz parte da evolução e provavelmente milhões de anos passarão até que o ser humano consiga esse objetivo e nos não estaremos aqui para presenciar isso, pois certamente seremos fósseis. Considerando que nossas origens estão no Deus criador, aquele que fez os céus e a Terra em que vivemos, temos então uma possibilidade de libertação e de significado. Não entraremos no mérito da criação, mas somente a um ponto de suma importância, “Criou Deus o homem a sua imagem e semelhança” como está escrito em Gênesis 1.26. Se Deus é o criador de tudo, podemos nós então, confiarmos neste Deus para suprir todas as nossas necessidades básicas e também nos dar sentido de significado. Sobre isto Jesus Cristo falou: “Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto a vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?
E quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé?
Estas palavras de Jesus parecem antagônicas a nossa vida! Hoje as pessoas lidam com a vida de duas maneiras: ou trabalham para viver ou vivem para trabalhar. Jesus afirmou: Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta? Existem muito mais coisas na vida do que trabalhar, até mesmo para alcançar as necessidades básicas. O trabalho é importante, mas não define quem somos. Cristo afirmou: Não fiquem preocupados. Nosso problema é que a fonte de sustento somos nós mesmos, ou esperamos em outras pessoas (pais, cônjuge, patrão, governo). Falta-nos um encontro real e um conhecimento claro da pessoa de Deus. Há uma necessidade de voltarmos as nossas raízes, ou seja, uma vida real com Deus como a que Adão e Eva desfrutavam com Ele. Esse relacionamento é possível hoje, pois, Jesus Cristo morreu na Cruz para nos levar de volta para Deus. Através de Jesus somos reconciliados com Deus Pai. Para que possamos ter um sentido de significado, uma entrega da vida ao Senhor Jesus Cristo é primordial e a partir disto começaremos a ter sentido para nossa vida. Somente em Jesus Cristo isto é possível – João 3:16, 18 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

Pr. Carlos Henrique Amorim
ch.amorim@uol.com.br
http://www.igrejaemibirama.org.br/

25 de out de 2008

COMO JESUS EDIFICA A SUA IGREJA


MATEUS 16:18

[....] eu edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

A Grande pergunta que se faz é : Como Jesus edifica a sua Igreja?

A afirmação de Jesus é que Ele edificaria a sua Igreja e as portas do inferno não iriam prevalecer. A edificação da Igreja não cabe a homem algum, é um trabalho exclusivo do Senhor. Nessa edificação Ele necessita de pedras para sua edificação, assim como no Velho Testamento para edificar o Templo havia a necessidade de pedras, assim também hoje há necessidade de pedras, só que agora são pedras vivas, a Igreja é edificada com pessoas. Vejamos como é que foram conseguidas as pedras para o Templo na época de Salomão:
I Reis 6:7 – a característica aqui das pedras era que elas já vinham da pedreira pronta para edificação, na construção do Templo não se ouvia o barulho de martelo, nem de instrumento algum de ferro. As pedras eram tiradas da pedreira e a característica da pedreira é ser uma montanha feita exclusivamente de Rocha, é um mássico rochoso, esse local é também chamado de mina de pedras.Na declaração de Pedro em Mateus 16.18, sobre quem era o Filho do Homem, o Senhor Jesus Cristo disse: Tu és Pedro (petros) e sobre esta pedra (petra) edificarei a minha Igreja....] é importante entendermos que petros no grego significa “uma lasca da pedra” e petra significa “mássico rochoso ou montanha de rocha”. É desse mássico rochoso que são extraídas as pedras para a Edificação da Igreja. Na edificação da Igreja não pode haver barulho de instrumento algum, pois as pedras são cortadas e lapidas na pedreira. Agora podemos responder a pergunta feita no início e a resposta é: Jesus edifica a sua Igreja quando Ele trabalha nas Pedras. Quando o Senhor Jesus Cristo foi crucificado ali nos fomos formados conforme afirmação em I Pedro 2:4,5 e Isaias 51.1, de acordo com essa afirmação devemos olhar para a rocha da qual fomos extraídos isso está de acordo com Hebreus 12.2, Jesus é a rocha para a qual devemos fixar nossos olhos, pois somente nEle somos nova criação (II Co. 5.17). Quando as rochas são colocadas nos seus devidos lugares a função delas como Templo é de oferecer sacrifícios espirituais. Se não estivermos com nossos olhos fixos em Cristo e não o deixarmos trabalhar em nossas vidas, não poderemos estar bem ajustado e consolidado, para efetuar o aumento como diz em Efésios 4.16, é impossível haver um trabalhar de cada parte se essas partes não estão esculpidas, lapidadas. Deixemos o nosso escultor Jesus Cristo nos preparar para a edificação da Igreja.
Resumindo: Quando somos cortados e lapidados por Cristo, estamos edificando a Igreja. A Igreja só é edificado com pedras cortadas e lapidadas.

Uma outra pergunta que se faz é: Se as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja, como é que vemos a Igreja com tantos problemas?

Para respondermos isso precisamos entender algumas palavras.
Portas do Inferno o que isso significa? No Velho Testamento as portas tinham uma função muito clara como vemos em Deuteronomio 21.19; 22:15; Rute 4.1 –era na Porta que se resolvia todas as questões, entendemos que porta fala de autoridade e poder, quando Jesus fala das portas do inferno, Ele está falando da autoridade e poder do inferno que foram derrotados por Jesus Cristo na Cruz – João 8.36; Colossenses 1.13; 2.15. Por este ato as portas do inferno, não tem autoridade e poder e por isso não prevelecerão.

Outra palavra para entendermos é prevalecer. Prevalecer significa segundo o dicionário – levar vantagem, predominar, valer-se, aproveitar-se. Ato contínuo de vencer e continuar vencendo.
Muitas vezes as portas do inferno nos atacam e nos vencem, há em nós um aliado delas que a nossa carne (alma e corpo) como diz em Gálatas 5.17, mas em uma coisa podemos confiar, não vai continuar vencendo. Temos o Espírito Santo de Deus habitando em nós e por esse Espírito vencemos as portas do inferno – Gálatas 5.16,18, 24,25. Todas as pedras cortadas e lapidas por Cristo as portas do inferno não prevalecerão. Essas pedras trabalhadas por Cristo estão firmadas no grande mássico rochoso – Atos 20.32; Ef. 2.20.
Que todos nós possamos de bom grado assim como Cristo se ofereceu como ovelha ao matadouro, deixemo-nos cortar e esculpir pelo Espírito Santo que em nós habita.

20 de out de 2008

ÓCULOS DIVINO


II Corintios 5:16 – Assim que, nós, daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne; e se antes conhecimento Cristo segundo a carne, já agora não o conhecemos deste modo. Neste versículo o Apostolo Paulo está falando em uma forma de olhar segundo a ótica de Deus e não dos homens, pois os homens olham o exterior, Deus olha o coração.Partindo para uma coisa prática deste versículo podemos dizer que a exortação é para olharmos os outros (irmãos em Cristo, e os homens em geral) com a perspectiva da esperança. Nisto a Palavra de Deus é muito Clara quando diz:
Mateus 15.4 – O Senhor Jesus manda honrar pai e mãe, não somente os convertidos;
Romanos 12.10 - amar uns aos outros, preferir em honra;
I Corintios 12.23 – aqueles que parecem menos digno, damos mais honra;
Filipenses 1:6 – Deus começou a boa obra e vai aperfeiçoa-la;
Efésios 5.21 – sujeição uns aos outros;
I Timoteo 5.3 – honrar as viúvas;
I Timoteo 6.1 - servos (empregados) honra o patrão;
I Pedro 2.17 - tratar a todos com honra, etc;
I Pedro 3.7 – honra a mulher.

Somente podemos agir assim quando nossos olhos não olharem os outros com olhos humanos e sim com os olhos de Deus. Isto de uma forma bem simples é agir como Deus age, ou seja, não olhar os defeitos dos irmãos, pois todos nós temos defeitos, não lançar em rosto pecados confessados e perdoados, não criticar, buscar empatia ou seja entender o outro, se colocar no lugar do outro, isto só podemos fazer se colocarmos os óculos divinos e olharmos por eles.

Seja para nós este versículo de muita preciosidade e se buscarmos no Senhor Jesus Cristo poderemos não mais conhecer segundo a carne, pois todos nós estamos colocado no versículo 17 de II Corintios 5, somos nova criatura e como olharemos para o outro segundo a carne ou a velha criatura?

17 de out de 2008

FONTE INESGOTÁVEL


II Corintios 5:17 – Se alguém está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo. Este texto é tremendamente significativo para nossa vida diária. Precisamos entender com mais luz e profundidade o que Deus Pai está querendo nos comunicar aqui. Para isso vamos observar algumas coisas.
Este versículo está mostrando um lugar onde eu devo estar. Qual o lugar? Cristo. O Salmo 91.1 – Cristo se torna para mim esconderijo do altíssimo é a sombra do onipotente, posso dizer: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu em quem confio. Este lugar fala da Obra de Cristo na Cruz. O que ele veio fazer: veio me Salvar, veio me justificar, veio me regenerar, veio trazer uma renovação espiritual. Romanos 5:12-21 – fala dessa obra redentora do Senhor Jesus Cristo – o lugar de descanso, o meu sábado, onde não há obra, onde tudo está consumado. Aleluia!
Nesse Lugar maravilhoso acontecem duas coisas importantes:
Me torno nova Criatura, tudo é feito novo, agora coisas novas fazem parte de mim. Sou novo homem, recebo de Deus um novo coração, um coração de carne (Ezequiel 11:19). A imagem divina começa a fazer parte de mim. Esta imagem fala de caráter transformado, temos alguns exemplos:Pedro – pescador (Mat.26.74), transformado cuja própria sombra cura (Atos 5.15). Saulo, perseguidor (Atos 9.1), transforma-se no terno apostolo (Atos 21.13). Assim temos outros: o endemoninhado gadareno, João – filho do trovão, o carcereiro filipense.
As coisas antigas já passaram. As coisas velhas deixam de existir (Rom. 6. 4-8; Efésios 4.22; Col. 3. 8, 9).
O Senhor Jesus Cristo é o último Adão, Ele é espírito vivificante, Ele é o segundo homem que é do céu, que traz a natureza divina e comunica essa natureza a mim. Por causa desse segundo rhomem, sou feito nova criatura (I Corintios 15.45-49). Ele é a ponte que me liga ao céu, é a escada de Jacó (Gen. 28.10-12 com João 1.51). Isto é maravilhoso, por isso não salvação em nenhum outro (Atos 4.12). Jesus Cristo torna-se para mim fonte inesgotável, que sacia a minha sede eternamente (João 4.14).

Isto que nos está sendo revelado neste momento, deve ser para nós coisa maravilhosa. E agora de posse dessa revelação que farei com esta revelação? Que tipo de vida levarei de agora em diante? Devemos considerar isto, para hoje e para o futuro. A vida Cristã que você está levando, está enquadrada dentro desta revelação de II Corintios 5.17? Se alguma coisa não está de acordo, agora é o momento de colocar em ordem. Neste momento não podemos esquecer de Apocalipse 2.5 – lembra donde caíste e conserta

13 de out de 2008

O QUE NOS MOVE


Isaias 32.1-3
Eis que reinará um rei com justiça, e dominarão os príncipes segundo o juízo.
E será aquele homem como um esconderijo contra o vento, e um refúgio contra a tempestade, como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta.
E os olhos dos que vêem não olharão para trás; e os ouvidos dos que ouvem estarão atentos.

Este texto fala de um Rei justo e a na sua justiça esse Rei é comparado a um esconderijo, refúgio, sombra, ou seja, uma proteção ou um protetor. Aqui o profeta está falando do Futuro quando esse Rei reinaria e esse Rei é para nós hoje Jesus Cristo – Salmo 2.6, Isaias 11.1-10, Hebreus 1.5-13. Porque o profeta traz essa profecia, qual seria o objetivo da mensagem?
Precisamos voltar nossos olhos para o capítulo 31.1 – Ai dos que descem ao Egito a buscar socorro, e se estribam em cavalos, e tem confiança em carros, porque são muitos, e nos cavaleiros, porque são poderosíssimos; e não atentam para o Santo de Israel, e não buscam ao Senhor. Por este versículo podemos ver que o objetivo da mensagem era uma confiança em Deus e não em homens (vs.3). Quantas vezes nós que vivemos já com a obra desse Rei realizada (quando na cruz morreu por mim e por você) ainda pomos nossa confiança naquilo que é visível e nos esquecemos desse Rei tremendo e maravilhoso. Vamos buscar no Egito (mundo) a solução para os nossos problemas, sendo que Deus é grandíssimo em benevolência e cada um de nós, o temos provado. Neste tempo do Fim Deus está nos chamando novamente para uma confiança nEle. A Palavra de Deus nos exorta a termos uma Fé autentica nEle (Salmo 37.3,5; 118.8; Prov.3.5; Isaias 26.4).Essa confiança ou Fé é um Dom de Deus –Rom. 12.3; Ef. 2.8; 6.23; Fil. 1.29. E Esse dom é dado pelo Rei de Justiça ou seja o nosso Senhor Jesus Cristo e, se é um dom não vem de nós, é recebido e existe um autor e esse autor é o próprio Senhor Jesus Cristo Heb. 12.2. A nós que estamos ouvindo essa palavra o Espírito do Senhor já está te acrescentado Fé porque a Fé entra em nós por uma coisa bem simples, ouvir e ouvir algo específico, Rom.10.17.

Não te esforce para ter Fé, ouça a Palavra de Deus e aja por ela. A Fé é um Dom de Deus e a cada dia que você ouve a Palavra de Deus você está tendo a oportunidade de crescer em Fé. Quando vem as dificuldades é o momento de confiar naquela Palavra que ouviste do Senhor e esperar nEle.

10 de out de 2008

O QUE É IGREJA?


O QUE É IGREJA, AFINAL?


Através dos séculos o entendimento do que é a Igreja acabou por deixar como ênfase sobre a Igreja os prédios em que a Igreja se reunia. Esses locais acabaram por se tornar a Igreja e, isso passou por tradição para nós, por este motivo ouvimos por aí frase como essas: hoje vou à Igreja; a nossa Igreja é muito linda; venha para a nossa Igreja; a nossa Igreja é a certa, e tantas outras como essas, deixando bem claro que quem fala isso não sabe o que é Igreja.
Quando o Senhor Jesus Cristo usou a palavra Eclésia (grego) que traduzida para o nosso português é Igreja. Essa palavra Eclésia em seu sentido etimológico quer dizer “os tirados para fora”. A Obra ou a Missão do Senhor Jesus Cristo é Salvar os homens dos seus pecados e tira-los de debaixo do Jugo de satanás e transportá-los para o seu Reino (Colossenses 1:13,14). Ora, se saímos de um reino e entramos em outro, temos nessa ação a Eclesia, a Igreja. Agora podemos entender melhor o que é Igreja. Partindo desse entendimento excluímos como Igreja o prédio e as frases acima. A Igreja é a reunião de todos os que foram salvos por Jesus Cristo e tirados do mundo, pois o mundo está debaixo do jugo de Satanás ou do Maligno ( 1 João 5:19). Essa reunião da Eclésia é também chamada de: Edifício de Deus, Templo de Deus; Casa do Deus Vivo, e cada um dos que fazem parte desta Eclésia (Igreja) é chamado de pedras vivas (1 Pedro 2:5). Se somos pedras vivas, deveremos ser colocados de forma a termos uma construção espiritual, todas as construções devem ter um fundamento, na construção da casa espiritual tem também um fundamento e esse fundamento é uma pedra essa pedra é uma revelação (Mateus 16:16 e 18) e essa revelação é: Quem é Jesus. Não existe Igreja sem essa revelação.

QUANTAS IGREJAS EXISTEM?

Segundo a declaração do próprio Senhor Jesus em Mateus 16:18 – Ele disse que edificaria a sua Igreja e não Igrejas. Diante DEle existe somente uma Igreja, a Igreja.
Por estarmos vivendo nesta terra e ainda sermos temporais, o Senhor Jesus nos permite classificar a Igreja por sua localização, conforme temos registro em Apocalipse 1:11. As Cartas contidas no Novo Testamento, principalmente as do Apóstolo Paulo identifica a Igreja pela cidade em que está. Por isso temos as Cartas: Aos Romanos (1:7); Aos Corintios (1 Corintios 1:2); Aos Gálatas (a Galácia era uma região onde havia muitas cidades e por isso muitas igrejas – Gal.1:2); Aos Efésios; Aos Filipenses; Aos Tessalonicenses. Entendendo isso podemos dizer que hoje identificamos a Igreja pelo Pais, Estado e Cidades onde a Igreja está presente. Por Exemplo: Se um dos Apóstolos do Novo Testamente escrevesse uma carta hoje para a Igreja Brasileira, essa carta deveria ser lida em todas as cidades do Brasil em que a Igreja está presente, não importando a denominação que cada uma professa. Esse denominacionalismo que temos em nossos dias provavelmente deixaria os apóstolos do Novo Testamento, como Paulo, João, Pedro muito confuso e provavelmente não saberiam identificar a qual das Igreja eles fariam parte.

UMA ARTIMANHA DO INIMIGO

Creio que o denominacionalismo tem sido muito útil para o inimigo de Deus e consequentemente nosso também, para dividir a Igreja do Senhor Jesus Cristo. Cada Igreja levanta uma bandeira do irmão que Deus usou para trazer um novo entendimento sobre algum aspecto da Palavra de Deus. Infelizmente os que vieram após ele estabeleceram aquele entendimento como verdade única e criaram uma cerca ao seu redor e, se fecharam para novos entendimentos (revelação) que Deus queria dar a Igreja e assim começou um circulo vicioso que hoje é conhecido como denominaciolismo e assim a Igreja está divida. Durante os séculos em que a história da Igreja foi escrita vemos isso muito claramente ali relatado. Quem sai ganhando é nosso inimigo, ainda que pareça que temos vantagem sobre ele. Isso é uma verdade tão grande que foi um dos assuntos que o Apóstolo Paulo tratou fortemente na Igreja de Corinto (1 Corintios 1:10-17) essa exortação teve um resultado ali em Corinto mas, que se repetiu nos séculos posteriores. Hoje vivemos essa divisão.
Creio que o Senhor Jesus Cristo fará algo, para que o denominacionalismo caia por terra e, que venhamos a viver a Unidade da Igreja e, não um Ecumenismo Evangélico. Não é porque nos suportamos e evitamos falar de algum tema polemico que estejamos vivendo a unidade. A unidade vai muito além disso, pois é algo sobrenatural, é feito pelo Espírito de Deus, é quando o Amor e não regras ou algo estabelecido nos une. O Amor conforme I Corintio 13 é:
Paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, Não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não Procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba.
Quem está disposto a não ter ciúmes quando o outro é exaltado?
Quem está disposto a se vestir e se portar de tal forma para não ferir o outro?
Quem está disposto a preferir o outro em honra, a buscar o interesse do outro?

Quem sabe os membros das diversas denominações até estariam ou estão agindo assim, e os líderes, os Pastores, os Apóstolos terão essa mesma disposição, vendo o Pastor ou Apostolo do Ministério Tal sendo promovido em eventos ou na mídia? Não ardemos em ciúmes, não preferimos os nossos interesses. Será que no nosso coração não estamos agindo como Arão e Mirian achando que assim como Deus usa o Pastor ou Apóstolo Tal pode me usar também?
Não está o nosso coração cheio de Egoísmo.
São essas coisas que fazem a diferença quando falamos de Unidade. No Ecumenismo temos um relacionamento que até parece uma Unidade mas que em verdade não o é; pois não é o Amor que une e sim preceitos, acordos e a tentativa de criar pontos em comum doutrinários.
Quando realmente o Amor de Deus (aquele Amor que Dá, como Deus deu o seu único Filho por nós – João 3:16) estiver abundante em nossos corações, estaremos caminhando para a verdadeira Unidade.

A VERDADE

A verdade sobre esse Amor de Deus é que está em nós ( se você tem o Espírito Santo - Romanos 5:5) falta-nos simplesmente nos dispor a crer nisso e vivermos esse amor. Para viver esse Amor é nos necessário “negar a nós mesmo e tomarmos a cruz a cada dia”. Essa atitude parte da nossa vontade e desejo da Unidade da Igreja.
Se você deseja ver a UNIDADE DA IGREJA, junte-se a mim em oração e buscando a comunhão com irmãos que está na cidade em que vives. Simplesmente AME OS IRMÃOS.

9 de out de 2008

PROSPERIDADE







O Tema Prosperidade tem sido ensinado de uma forma muito diferente do que a Palavra de Deus nos ensina, pois tem sido enfatizado mais o dar e que devemos pedir, determinar, ordenar e Deus nos dará. Mas a Palavra de Deus é muito clara quando Deus promete alguma benção seja ela material ou espiritual está sempre condicionada a algo, isto quer dizer, que não receberemos nada de Deus se não cumprirmos a condição para cada benção. Dizer que Deus dá não importando como estamos em relação a sua Palavra, é estar correndo o risco de pronunciar uma heresia. Vamos olhar Deuteronômio 11:26,27 - Prestem atenção! Hoje estou pondo diante de vocês a bênção e a maldição,
Vocês terão bênção, se obedecerem aos mandamentos do SENHOR, o seu Deus, que hoje lhes estou dando, aqui a condição para a benção é obedecer os mandamentos. Vejamos outro: Josué 1.8 - Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem-sucedido, neste versículo a condição é meditar e cumprir, então prosperaras.
O que o nosso Senhor Jesus tem a dizer sobre essa questão de condições para receber algo? Vejamos no evangelho de João 5:9 - Jesus lhes deu esta resposta: Eu lhes digo verdadeiramente que o Filho não pode fazer nada de si mesmo; só pode fazer o que vê o Pai fazer, porque o que o Pai faz o Filho também faz, aqui há uma afirmação de que o nosso Senhor só pode fazer o que vê o Pai fazer, então o nosso Senhor impos uma condição quando disse em Mateus 16:24 - Então Jesus disse aos seus discípulos: Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me, a condição aqui inicia primeiramente em querer e seguir e após negar-se e tomar a cruz. É importante notar que a Palavra de Deus está recheada de promessas mas para podermos nos apropriar dessas promessas sempre precisamos cumprir uma condição.
Sobre esse assunto (Prosperidade) é importante notarmos e entendermos duas coisas:
1 - A Soberania de Deus - Deus é soberano sobre nossas vidas , I Crônicas 29.12 - A riqueza e a honra vêm de ti;tu dominas sobre todas as coisas.Nas tuas mãos estão a força e o poder para exaltar e dar força a todos, Romanos 8.28 - Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam,g dos que foram chamados de acordo com o seu propósito, essa soberania é evidenciada sobre nós através da vontade de Deus e essa vontade é boa, agradável e perfeita - Romanos 12.2 - Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus e, para podermos conhecer essa vontade existe também uma condição que é não nos amoldarmos (conformamos) e transformar-nos, então conheceremos e entenderemos sobre soberania de Deus, porque nem tudo o que eu quero é o que preciso, por isso precisamos enteder o nosso segundo ponto.
2 - A Oniciência de Deus - O nosso Deus conhece todas as coisas e todas as nossas necessidades e como Ele está num plano alto, mais alto que o nosso, pois Ele diz que : Que os caminhos DEle são mais altos do que os nossos caminhos, e os Seus pensamentos mais altos do que os nosso pensamentos - Isaias 55.8,9, em Provérbios 21.2 - Todos os caminhos do homem lhe parecem justos, mas o Senhor pesa o coração, somente esses textos já nos são suficientes para podermos entender que nós não sabemos o que é bom para nós e se o Senhor nos negar qualquer desejo nosso precisamos ver que Ele sabe muito melhor do que nós o que nos é bom e necessário. Ainda sobre a Oniciência de Deus meditemos neste textos mais - Salmo 139.1-4; Romanos 8.27), muito ainda poderiamos falar sobre isso, mas quem sabe num momento próximo Deus permitirá entrar nesse assunto. De posse de tudo o que vimos acima podemos agora então falar sobre Prosperidade. A Prosperidade é uma faca de dois gumes, assim como ela pode ser uma benção, ela também pode se tornar uma maldição. Não digo isso por causa de Deus e sim por causa da natureza humana. É neste aspecto que entra a Soberania e a Oniciência de Deus.
A Palavra de Deus nos dá uma base segura para recebermos de Deus prosperidade? Sim, Josué 1.8 - Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem-sucedido, este verso fala uma verdade que é um princípio pelo qual Deus nos abençoa e nos faz Prosperar. O princípio é OBEDIÊNCIA. Você quer Prosperar espirituale materialmente ou seja ter revelação da Palavra de Deus, entendimento ou dinheiro, bens? Obedeça ao Senhor.
O que será que nosso Senhor Jesus Cristo tem a dizer sobre isso! Em João 15.4,7 - Jesus apresenta a Obediência de forma diferente - Ele usa a Palavra Permanecer. Porque? Primeiro todas quantas promessas existem de Deus no Velho Testamento se cumprem em Jesus (Galatas 3.24). Segundo neste texto o Senhor está falando para discípulos ou seja para seus seguidores (pessoas que estão andando com Ele) e se estamos andando com Jesus obviamente deveremos permanecer NEle. No verso sete de João 15 diz que se permanecermos NEle e as suas palavras estiverem em nós, peça qualquer coisa e será feito. Essa atitude abre as portas para a Prosperidade, necessariamente precisamos cumprir a condição. Vamos colocar uma lente de aumento nessa palavra Permanecer e vamos analisar.
No Dicionário Português - explica como continuar a ser ou ficar, conservar-se. Ainda Persistir, perseverar.
No Grego essa palavra é meinte (meno) quer dizer - fico, duro, permaneço, habito, hospedo-me. No grego dá um sentido de estar fincado ou plantado.
Então quando Jesus diz: Se permanecerdes em mim, Ele aqui está dizendo: Se voce estiver plantado em mim, se você estiver fincado em mim.
De posse disso vem-me a pergunta: Como eu sei se permaneço NEle?
A resposta encontra-se em Romanos 6.16 - Não sabem que, quando vocês se oferecem a alguém para lhe obedecer como escravos, tornam-se escravos daquele a quem obedecem: escravos do pecado que leva à morte, ou da obediência que leva à justiça. A quem você está servindo ou obedecendo? Você está fazendo a vontade de quem? Quando recebemos a Cristo em nossos corações estamos dizendo que Ele é o Senhor, o meu Dono, por isso chamamos de Senhor Jesus. Quando estamos tocando a nossa vida diária nós é que somos o nosso Deus. Buscamos aquilo que nos agrada. Isso fica claro quando é anunciado: Amanhã teremos um encontro para estudarmos a Palavra de Deus, então aparece uma noutra coisa que nos agrada mais, talvez seja, um divertimento, ou quem sabe a oportunidade de ganho; aí trocamos esse encontro por aquilo que me agrada. Quem é o Senhor - Jesus ou Eu. Essas e outras atitudes nos levam a tornar-nos inimigos da cruz de Cristo. Em Filipenses 3. 17-19 - Irmãos, sigam unidos o meu exemplo e observem os que vivem de acordo com o padrão que lhes apresentamos, pois, como já lhes disse repetidas vezes, e agora repito com lágrimas, há muitos que vivem como inimigos da cruz de Cristo, o destino deles é a perdição, o seu deus é o estômago e eles têm orgulho do que é vergonhoso; só pensam nas coisas terrenas, isso fala de carnalidade (João 6.26,27) de mundanismo (Lucas 21.34).
O que é ser inimigo da cruz de Cristo? Para sabermos o que ser inimigo da Cruz de Cristo precisamos saber o que a cruz nos dá:
Efésios 2.16 - por essa cruz somos Reconciliados com Deus;
Colossenses 1.20 - por essa cruz recebemos a Paz com Deus;
Colossenses 2.14 - por essa cruz ficamos livres das ordenanças.
Porque nos tornamos isso?
Quando Josué se despede no capítulo 24, nesse capítulo Ele busca a renovação da Aliança do povo com Deus e no verso 15 ele diz: Eu e a minha casa serviremos ao Senhor.
E nós o que diremos?

4 de out de 2008

COM QUE NOS VESTIREMOS?


Uma das grandes preocupações do ser humano nestes dias do fim (dias que vivemos) refere-se quanto a vestimentas, por vestimentas entendemos não somente a roupa para o corpo como habitação para vestirmos nossa família. Esta é questão que sobreveio ao homem com o pecado, antes do pecado o homem não tinha este tipo de preocupação.
Em Gênesis 3: 6,7 - E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.
Através do texto de Gênesis vemos que após o pecado esta foi sua primeira preocupação na tentativa de esconder seu erro, pois o pecado nos mostra o erro e nos acusa, por isso os olhos de Eva e Adão abriu-se e puderam ver sua nudez, a vestimenta que ambos fizeram não durou muito, porque o material com que fizeram tem pouca duração, assim está registrado no verso 21 do capítulo 3 de Gênesis que fez o SENHOR Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu o material com que Deus fez a roupa para Adão e sua mulher tem maior duração. Assim vestíamos quando andávamos nos desejos da carne e dos pensamentos. Vejamos alguns tipos de vestimentas de folhas com que nos vestíamos:
· Vestes Sujas – Zacarias 3:1-4;
· Vestes de Violência – Salmo 73:6;
· Veste de Iniqüidade e violência – Isaias 59:6;
· Vestes comidas de traça – Tiago 5:2;
· Vestes de maldição – Salmo 109:8.

Assim como em Gênesis, Deus fez para nos vestimentas para nos vestirmos enquanto estivermos andando neste mundo (estamos no mundo, mas não somos do mundo):

· Vestes de Justiça – Jô 29:14.; Isaias 61:10;
· Finos trajes – Zacarias 3:4;
· Roupagens Formosas – Isaias 52:1;
· Vestes de Louvor – Isaias 61:3.

Essas vestes, tanto a adâmica quando a nova em Cristo, falam de nossas Obras (atitudes, procedimento) – Mateus 7:16; Romanos 6:22.
De que forma podemos saber com que veste estamos nos vestindo? O Senhor Jesus Cristo deixou isso muito clara e este discernimento serve tanto para nós quanto para os outros – Mateus 7:20.
O Senhor preparou também para nós um calçado, para não andarmos descalço, como andam os gentios nos desejos da carne fazendo a vontade da carne e dos pensamentos.
· Calçado – Isaias 52:7; Efésios 6:15

O Nosso Deus é tão tremendo que preparou para nós uma Nova Roupa para nos vestirmos quando tivermos o nosso corpo transformado (ressurreição), quando da ressurreição não precisaremos mais dos sapatos, somente de uma roupa nova.

· Nossa veste na ressurreição – Apocalipse 3:5,18; 7:9.

Que todos nós que tomamos o nome do Senhor sobre nossas cabeças, possamos estar nos vestindo das vestes que Deus tem nos preparado para nos vestirmos neste mundo, e então nos vestiremos com as vestes da Ressurreição no novo corpo espiritual.

3 de out de 2008

IMITANDO CRISTO


Em Romanos 10:9,10 – diz que se confessarmos a Cristo como Senhor e no coração crê seremos salvos. O Confessar a Cristo como Senhor está dizendo que estamos nos colocando debaixo de sua Autoridade, somente aquele que se coloca debaixo da autoridade de Cristo pode ser salvo. Ser salvo implica em ter a vida colocada debaixo de sua autoridade. Não somos salvos para sermos livres do inferno, do pecado, de maldições, e tantas outras coisas que se vendem com o Evangelho de Cristo. A Salvação visa colocar o homem debaixo da Autoridade de Cristo. Somente estando debaixo dessa autoridade é que podemos imitar a Cristo. Qualquer tentativa de imitar a Cristo não estando debaixo de sua autoridade é pura hipocrisia. Estar debaixo da Autoridade de Cristo é obedecer aos seus mandamentos.
Romanos 8:29 – diz que fomos predestinados para sermos conforme a imagem de Cristo. O primeiro aspecto dessa imagem em nós é a obediência. Obediência e Humildade andam juntas, vejamos isso na vida de nosso Senhor.
Filipenses 2:5-11 -De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

No Evangelho de João 1: 1-3 – diz que o Senhor Jesus ( A Palavra) estava com Deus e era Deus, todas as coisas foram feitas por ele e sem ele nada seria feito. A Glória de Deus era a Glória do Filho. O Pai e o Filho existem igualmente e são iguais em poder e propriedade. Somente quanto à pessoa diferem o Pai e o Filho. Não é uma diferença essencial; é apenas de organização no seio da trindade.
Filipense 2:5-11, pode ser dividido em duas partes: dos versos 5-7, e os versos 8-11. Nestas duas partes o Senhor é apresentado como alguém que se Humilhou duas vezes. Primeiro esvaziando de sua dinvidade, depois humilhou-se em sua humanidade. Tal foi essa humilhação que na forma humana ninguém a não ser por revelação, o reconhecia como Deus. Como Filho, Ele submeteu-se à autoridade do Pai e declarou: João 14:28. Com prazer o Pai toma o lugar de cabeça e o Filho reage com obediência. Deus Pai torna-se o símbolo de autoridade, e o Filho assume a posição de símbolo da obediência.
Para nós, obedecer deveria ser simples, porque tudo o que a obediência exige é um pouco de humildade. Mas, para o Senhor não foi assim tão simples. Foi mais difícil ser obediente do que criar os céus e a terra. Porque teve de esvaziar-se de toda a glória e poder de sua divindade e assumir a forma de servo para poder obedecer. Assim temos que a obediência teve origem no Filho de Deus.Tal foi essa humilhação que Ele foi obediente até a morte. Na Trindade a obediência é a coisa mais admirável em todo o universo. Por isso Deus o exaltou sobremaneira. Todo aquele que se humilha Deus exalta. Esse é um princípio divino.

Estar em Cristo é ser obediente. O Senhor Jesus deu início a obediência, o Pai tornou-se o cabeça de Cristo. Já que a autoridade e obediência foram instituídas por Deus, é muito natural que aqueles que conhecem a Deus e Cristo obedeçam, mas, quem não os conhecem, não conhecem autoridade e nem obediência. Jesus Cristo é o princípio da obediência. Quem está em Cristo tem que ser uma pessoa obediente.
Em Hebreus 5:8, diz que sendo Filho aprendeu a obediência por aquilo que padeceu. O sofrimento exigiu obediência do Senhor. É muito importante notarmos que Ele não trouxe obediência a esta terra: ele aprendeu a tê-la – e o fez por meio do sofrimento. Quando encontramos o sofrimento, aprendemos a obediência. Essa obediência é verdadeira. Wachmann Nee diz: Ser útil a Deus não é determinado por nosso sofrimento, mas pelo tanto de obediência que aprendemos por meio desse sofrimento. Só os obedientes são úteis para Deus. Enquanto não amolecermos o coração, o sofrimento não nos abandonará.
No nosso caminhar passaremos por muitos sofrimentos. Aqueles que amam os prazeres e as coisas fáceis são inúteis para Deus. Em resumo aprendemos a obedecer no sofrimento.
Atos 14:22 – entramos no reino de Deus por muitas tribulações.
A Salvação torna as pessoas obedientes e alegres, os obedientes experimentarão abundancia da Salvação. Que todos nós obedeçamos ao Senhor Jesus Cristo, que ao ser aperfeiçoado pela obediência se tornou a nossa fonte de Salvação Eterna.
Mateus 11:30 - Quando tomamos consciência da autoridade de Deus, fazemos uma incrível descoberta que obediência é Fácil e que a vontade de Deus é simples. O Senhor Jesus Cristo nos transmitiu essa vida de Obediência. Que possamos imitarmos a Cristo, assim como Ele obedeceu ao Pai em tudo, que nós obedeçamos a Cristo em tudo.

PARCEIROS

Www.Goocrente.Com - Acesse o Maior Pesquisador Cristão da Atualidade! Milhares de Sites Evangélicos, Estudos Bíblicos, Variedades, Cifras, Pastores, Igrejas, Eventos, Portais, Revistas, Rádios e muito mais.


Busca na web
Aonde.com - outros serviços: Download, Jogos e BuscaUrl
Cadecristo.com.br - Portal GOSPEL do Brasil - Pesquisa e busca 
evangélica - Jesus Cristo através da Internet

REDE SOCIAIS

União de Blogueiros Evangélicos
Uêba - Os Melhores Links

ARTIGOS E TEXTOS

O ARTIGO - Publique seus artigos de graça para milhares de leitores!

PROPAGANDA

 Carteiro Xpress
 Envie e-mails com
 facilidade e segurança.

  © Blogger templates Inspiration by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP