Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

BEM VINDOS!

É imensa satisfação receber sua visita a este blog. Meu desejo é que os artigos postado possam edificar, consolar sua vida. Caso algum artigo lhe seja útil e queira usar fique a vontade para isso, pois tudo é feito para Honra e Glória do Senhor Jesus Cristo. Um pedido quero fazer, se você foi edificado, consolado indique este blog ao seu círculo de relacionamento. Minha oração ao Pai do Senhor Jesus Cristo é que Ele lhe abençoe imensamente, com todo sorte de Bençãos espirituais nos lugares celestiais.

Para Meditar

Em seu Emaill!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

TRANSLATE

Pesquisar este blog

10 de jul de 2015

A IGREJA EM FILADÉLFIA

Apocalipse 3:7-13

O nome Filadélfia é a combinação de duas palavras gregas “philo” e “adelphos”: “philo” significa amor, e “adelphos” significa irmão: logo Filadélfia significa “amor fraternal”. É interessante notar que as palavras do Senhor para Filadélfia e Esmirna são bastante semelhantes. Dentre as sete igrejas, cinco são repreendidas, e apenas duas não recebem qualquer repreensão. Essas duas são Esmirna e Filadélfia. Exatamente como o problema em Esmirna veio do judaísmo e dos judeus, da mesma maneira ocorreu com Filadélfia. Para a igreja em Esmirna o Senhor diz: “Tereis tribulação”; para a igreja em Filadélfia Ele diz: “Eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro”. Para ambas as igrejas o Senhor menciona a coroa. Para Esmirna Ele diz: “Dar-te-ei a coroa da vida”; e para Filadélfia Ele diz: “Conservas o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”.
Uma vez que essas duas igrejas possuem muitas similaridades, elas permanecem na mesma linha: na linha ortodoxa dos apóstolos. Embora a igreja em Sardes tenha sido uma restauração verdadeira, tal restauração não foi completa. Pois ao contrário da igreja em Filadélfia que recebe louvores, a igreja em Sardes recebe reprovação. Podemos assim saber com certeza que Filadélfia é a escolha do Senhor porque ela é uma extensão da linha ortodoxa dos apóstolos.
No século XIX houve um grande movimento na igreja que ultrapassou a Reforma. E assim Filadélfia nos deu o que a Reforma falhou em dar. Nós agradecemos a Deus porque a questão da igreja foi solucionada através do movimento dos “Irmãos”. A posição dos filhos de Deus foi praticamente restaurada. No entanto, a fama do movimento dos Irmãos ficou muito aquém da fama da Reforma. Porque a Reforma irrompeu no mundo com a ajuda da espada e da pistola, enquanto o movimento dos Irmãos dependeu puramente na pregação da Palavra de Deus.
3:7 – “Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve” – Filadélfia; amor fraternal. Em qual aspecto Deus particularmente louva Filadélfia? No seu amor fraternal, porque a classe intermediária que fazia distinção entre clérigos e leigos foi totalmente abolida. Além disso, na igreja não há judeus nem gentios, nem livres, nem escravos. Todos são irmãos. Somente quando os nossos olhos forem abertos para isso, poderá o amor fraternal se tornar possível. No mundo, as distinções são gloriosas, mas na igreja, elas são vergonhosas. A igreja não permanece sobre as distinções, mas sobre o amor fraternal.
“Estas cousas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre e ninguém fechará, e que fecha e ninguém abre” – A vida do Senhor é santa; Ele próprio é a santidade. E Ele é esta realidade diante de Deus, porque Ele é a realidade de Deus. A chave de Davi significa autoridade. Cristo é a finalidade, e todos os problemas são solucionados nEle. Não é uma questão de força, nem de publicidade, mas de Seu ato de abrir a porta.
3:8 – “Conheço as tuas obras... que tens pouca força” – Uma passagem nas Escrituras pode ser associada com este verso: “Pois quem despreza o dia dos humildes começos” (Zc 4:10). Não devemos desprezar o dia dos humildes começos, isto é, o dia da reconstrução do templo. Após setenta anos de cativeiro, o remanescente dos judeus retornou para Jerusalém em fraqueza e em grupos. Eles reconstruíram o templo santo, servindo assim como um tipo para o movimento dos Irmãos. Muitos dos judeus mais velhos que haviam visto o templo antigo, choraram em alta voz quando viram a fundação da casa de Deus sendo lançada. Pois como poderia a glória deste templo ser comprada à glória do templo de Salomão? Mas Deus falou através do profeta Zacarias, dizendo para que ninguém desprezasse o dia dos humildes começos. De forma comparativa, o testemunho da igreja no mundo é semelhante ao dia dos humildes começos.
“Guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome”. – No que se refere à sua força, o Senhor conferiu a eles duas coisas: guardaram a Sua palavra, e não negaram o Seu nome. Os irmãos são conhecidos pelo conhecimento que têm da Palavra de Deus. Um simples crente entre eles parece ter um entendimento mais claro das Escrituras do que muitos missionários. E desde 1828 os irmãos mantiveram o costume de serem apenas chamados de cristãos. Muitas pessoas insistem em terem um outro nome denominacional, mas esses irmãos não tiveram outro nome além de Cristãos. São chamados pelo nome de Irmãos (com letra maiúscula) por outros, algo que nunca a si mesmo se chamaram.
“Eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar”. – Para Filadélfia o Senhor apenas menciona aberta. As pessoas podem contender dizendo que se pregamos de acordo com as Escrituras todas as portas irão se fechar. A maior provação em obedecer ao Senhor é quando uma pessoa encontra as portas fechadas. Porém aqui há esta extraordinária promessa: “Eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar”.
3:9 – “Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus, e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés, e conhecer que eu te amei”. – Há pelo menos quatro coisas que judaízam a cristandade, são elas: um sacerdócio intermediário, um sistema de leis escrito, um templo físico e promessas terrenas. Para aqueles que realmente conhecem a Deus, a influência do judaísmo está totalmente anulada.
3:10 – “Porque guardaste a palavra da minha perseverança” – Isto se associa com “companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus” (1:9). A palavra aqui é um substantivo, não um adjetivo: não é Minha palavra perseverante, mas a palavra da Minha perseverança, o que equivale a dizer, a perseverança de Cristo Ele mesmo. Hoje o Senhor é perseverante para com aqueles que O injuriam. Sua palavra é a palavra da perseverança (paciência). Ele não tem qualquer fama aqui neta terra. É um Homem humilde, o Homem de Nazaré, considerado o filho do carpinteiro. Assim que O seguimos, nos é dito para guardarmos a palavra da Sua perseverança.
“Também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra”. – A provação que há de vir sobre o mundo inteiro, todos os cristãos conhecem, é a Grande Tribulação. Mas antes da hora da provação chegar, nós já teremos sido arrebatados. Nas Bíblia há dois lugares que falam da promessa do arrebatamento: uma se encontra em Lucas 21:36, e a outra em Apocalipse 3:10. Nós precisamos seguir o Senhor cuidadosamente, aprender a andar de conformidade com Filadélfia, e pedir ao Senhor para nos livrar de todas essas coisas que estão para vir sobre este mundo.
3:11 – “Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” – Essa igreja continuará até a volta do Senhor. “Conserva o que tens” – O que os irmãos em Filadélfia têm? Minha palavra. Meu nome. “Para que ninguém tome a tua coroa”. – Para as demais igrejas, é uma questão de ganhar a coroa; para Filadélfia, é uma questão é perde-la, pois o Senhor afirma que ela já tem a coroa. Há apenas uma pessoa em todo o Novo Testamento que sabia que há possuía a coroa, e este homem era Paulo. E entre todas as igrejas, apenas Filadélfia sabe que possui a coroa. Portanto, o Senhor a adverte a não deixar que ninguém tome a sua coroa. Ele quer dizer com isso que ela não saia da posição de Filadélfia, e abandone o seu lugar.
3:12 – “Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do meu Deus e o meu novo nome”. – Assim Filadélfia frequentemente experimentou ostracismo em sua história, assim também, um dia ela nunca mais será excomungada. Para ser uma coluna no templo de Deus significa ser permanentemente colocado, porque uma coluna não pode ser nunca removida. Filadélfia, como uma Coluna, suportará o templo de Deus, tendo os três nomes – de Deus, da Nova Jerusalém, e de Cristo – inscritos sobre ela. O eterno propósito de Deus será então cumprido. Os irmãos em Filadélfia satisfazem ao Senhor assim como pertencem ao Senhor.

3:13 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” – Lembremos bem de que Deus não nos deu alternativas para escolhermos; antes, Ele tem colocado, de maneira plena diante de nós, o caminho da igreja.
Postar um comentário

PARCEIROS

Www.Goocrente.Com - Acesse o Maior Pesquisador Cristão da Atualidade! Milhares de Sites Evangélicos, Estudos Bíblicos, Variedades, Cifras, Pastores, Igrejas, Eventos, Portais, Revistas, Rádios e muito mais.


Busca na web
Aonde.com - outros serviços: Download, Jogos e BuscaUrl
Cadecristo.com.br - Portal GOSPEL do Brasil - Pesquisa e busca 
evangélica - Jesus Cristo através da Internet

REDE SOCIAIS

União de Blogueiros Evangélicos
Uêba - Os Melhores Links

ARTIGOS E TEXTOS

O ARTIGO - Publique seus artigos de graça para milhares de leitores!

PROPAGANDA

 Carteiro Xpress
 Envie e-mails com
 facilidade e segurança.

  © Blogger templates Inspiration by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP