Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

BEM VINDOS!

É imensa satisfação receber sua visita a este blog. Meu desejo é que os artigos postado possam edificar, consolar sua vida. Caso algum artigo lhe seja útil e queira usar fique a vontade para isso, pois tudo é feito para Honra e Glória do Senhor Jesus Cristo. Um pedido quero fazer, se você foi edificado, consolado indique este blog ao seu círculo de relacionamento. Minha oração ao Pai do Senhor Jesus Cristo é que Ele lhe abençoe imensamente, com todo sorte de Bençãos espirituais nos lugares celestiais.

Para Meditar

Em seu Emaill!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

TRANSLATE

Pesquisar este blog

25 de jun de 2015

A IGREJA EM SARDES

Apocalipse 3:1-6

Como a igreja foi sofrendo queda progressiva, desde as obras dos Nicolaítas no período apostólico até o domínio da profetiza Jezabel no sistema Católico Romano, Deus não pode mais tolerar tais coisas. Consequentemente vem Sardes. Sardes significa “restauração” no grego. Sardes foi a reação de Deus a Tiatira. A história dos reavivamento é a história das reações divinas. Toda vez que Deus começa a realizar uma obra de reavivamento, Ele está reagindo contra o estado atual das coisas. Ora, a reação de Deus é a recuperação do homem.
3.1 – “Estas cousas diz aquele que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas”. – Em Éfeso o Senhor conserva na mão direita as sete estrelas, em Sardes Ele tem as sete estrelas. Éfeso é a deteriorização da época apostólica, enquanto Sardes é a recuperação de Tiatira. Em Éfeso encontramos obras sem amor, e em Sardes, nome sem vida. Portanto estas duas formam um par.
Os sete espíritos são enviados por Deus ao mundo para realizar as obras de vida. Em Éfeso as sete estrelas apontam para os mensageiros, mas aqui elas significam iluminação. A obra de reavivamento é feita em parte no Espírito e em parte pela luz recebida. Portanto podemos dizer que Sardes representa a história da Igreja Protestante desde a Reforma até o retorno do Senhor.
“Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto”. – Ninguém nunca terá qualquer dúvida de que Lutero era um servo de Deus; nem duvidará da Reforma como sendo uma peça magnificente da obra de Deus, uma reação divina. Quando Lutero começou a sua obra de reforma, isso era Sardes. A sua motivação foi totalmente pela restauração.
3:2 – “Sê vigilante, e consolida o resto que estava para morrer, porque não tenho achado íntegras as tuas obras na presença do meu Deus”. – O Senhor não diz que a obra não é íntegra ou perfeita, tendo tudo um ótimo começo, porém sem conclusão. Sendo o Senhor perfeito como Ele é, demanda sempre a perfeição.
Com a Reforma nós tivemos a justificação pela fé restaurada, bem como a Bíblia aberta; mas no que tange à igreja, a Reforma até hoje ainda imita Roma, em vez de retornar à condição da igreja primitiva. Isto é história. A Reforma deixa a questão da igreja sem resolução. O próprio Lutero não considerou a justificação pela fé como sendo suficiente para se fazer uma Reforma completa, pois havia coisas concernentes à igreja que forma deixadas para outros lidarem com elas. Portanto, nós estacamos. Embora tenhamos retornado a fé que uma vez por todas foi entregue aos santos até agora não tem havido mudanças formidáveis na condição da igreja. As igrejas na Reforma tornaram-se unidas a várias nações. Assim como Tiatira está casada com o mundo, da mesma forma Sardes também está unida às diferentes nações.
No século dezoito começou a história dos dissidentes. Daqueles que não queriam seguir as linhas nacionais utilizadas no lugar da doutrina, como sendo suas linhas de demarcação.
“Tendes nome de que vives, e estás morto. Sê vigilante, e consolida o resto que estava para morrer”. – Isto se refere à justificação pela fé e a Bíblia aberta para todos. Durante toda a história de Sardes, essas coisas parecem estar se extinguindo, e o Senhor no entanto exorta aos crentes para estabelecerem as coisas que ainda restam.
3:3 – “Lembra-te, pois, de como tens recebido e ouvido, guarda-o, e arrepende-te”. – A história do Protestantismo é uma história de reavivamento. Hoje o Protestantismo se comporta como se fosse um cálice. Sempre que há bênçãos de Deus, as pessoas se organizam a fim de contê-las. Enquanto a bênção de Deus ainda estiver ali, ela será mantida. Durante a primeira geração, o cálice está cheio; com a segunda geração, no entanto, está apenas cheio pela metade, e assim a mensagem se torna menos clara; e lá terceira ou quinta geração, não há mais água mas somente o cálice permanece. As pessoas então começam a discutir acerca de qual cálice é o melhor, embora ninguém possa obter qualquer coisa para beber. E o resultado: Deus responde com outra reação, e assim uma outra Sardes nasce.
O homem sempre tenta organizar as coisas para preservar a graça de Deus. Ora, o cálice feito pelo homem nunca será quebrado porque nunca faltarão pessoas que se esforçarão para manter esta situação. Portanto, a história inteira é uma história de reavivamento. Por um lado há reavivamento, pelo qual somos gratos a Deus; e por outro lado, nestes reavivamento o homem nunca torna ao princípio; e consequentemente nós cristãos somos repreendido por Deus. Os servos de Deus têm um problema, eles têm grande dificuldade em distinguir entre o que é água viva e o que é um cálice vazio. E assim, de cada cálice antigo há sempre o surgimento de algum cálice novo. O Protestantismo, portanto, está sempre experimentando reavivamento, ainda assim o Senhor declara que é imperfeito. Está quase perfeito, mas não totalmente, uma vez que ele nunca tem retornado ao início.
“Lembra-te, pois, de como tens recebido e ouvido” – A questão não é de como receber e ouvir agora, mas antes de como as coisas foram recebidas e ouvidas então. “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações” (Atos 2:42). Nós não podemos inventar uma comunhão. A comunhão dos apóstolos é a comunhão de Cristo. Se for ensinamento dos apóstolos, na verdade é o ensinamento de Cristo. O erro da igreja em Tiatira foi o de ter criado o seu próprio ensinamento. Até aqui Deus não nos tem encarregado de inventar, apenas de receber. Durante os últimos 20 séculos tudo tem podido ser inventado, exceto a verdade. Nós podemos descobrir a verdade no nosso espírito, mas nunca podemos inventar qualquer verdade no nosso espírito, mas nunca podemos inventar qualquer verdade.
“Virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti” – No grego a palavra traduzida como contra é epi – que significa vir até você, mas sem que se saiba. A vindo do Senhor será assim. Muito irmãos do passado observaram corretamente que o ladrão vem para roubar o que há de melhor. Assim também ocorrerá com o Senhor, roubará o que há de melhor na terra. Apenas o melhor estará em Suas mãos. “Um será tomado, e deixado o outro” (Mt 24:40). Sendo assim Ele diz: “Se não vigiardes, virei como ladrão” (3:3).
3:4 – “Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras, e andarão de branco junto comigo, pois são dignas”. – O Senhor dá atenção especial aos nossos nomes. Quando estamos diante de Deus, estamos vestidos de Cristo, porque Ele é a nossa vestidura branca. Mas quando estamos diante de Cristo no Seu tribunal, necessitamos de estar vestidos também de “linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos” (19:8 Darby). Os atos de justiça estão no plural.
3:5 – “O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos”. – Aqui não é uma questão de ter um nome escrito, mas sim uma questão de ter um nome confessado. No tempo da ressurreição os anjos também estarão presentes. É aquele a quem o Senhor confessar terá parte no reino, mas aquele cujo nome não é reconhecido pelo Senhor, não terá porção no reino. Ora, isso não é uma questão de eternidade, é uma questão de reinar com Cristo. Quão patético será ter o nome escrito no livro da vida, todavia não confessado pelo Senhor!


15 de jun de 2015

A IGREJA EM TIATIRA

Apocalipse 2:18-29

Esta igreja representa o sistema Católico Romano.

2:18 – “Ao anjo da igreja em Tiatira escreve: Estas cousas diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes ao bronze polido” – O Senhor se identifica s Si mesmo como:
1.      Aquele cujos olhos são como chama de fogo através dos quais pode enxergar e distinguir todas as coisas, e
2.      o Filho de Deus, desta forma lembrando à Igreja Católica Romana do seu erro de elevar Maria excessivamente. E os Seus pés são como bronze polido, capazes de executar julgamento. Aquilo que os Seus olhos condenam, Seus pés pisam esmagadoramente.
2:19 – “Conheço as tuas obras, o teu amor, a tua fé, o teu serviço, a tua perseverança e as tuas últimas obras, mais numerosas que as primeiras” – Ficamos muito surpresos de ouvir das muitas boas obras encontradas em uma igreja tão corrupta. Naturalmente, estas são realizadas por poucos. A despeito do fracasso da grande maioria, há ainda alguns poucos que são excelentes. Isto pode ser comprovado ao olharmos para a história da igreja.
O Senhor reconhece que há alguma realidade mesmo no sistema Católico Romano. Pessoas como Madame Guyon, François Fenelon, La Combe, John Tauler, e muitos outros não foram apenas salvos, mas conheciam a Deus de uma maneira real também. Isto é algo que devemos nos lembrar.
2:20 – “Tenho, porém, contra ti o tolerares que essa mulher Jezabel, que a si mesma se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem cousas sacrificadas aos ídolos”. – Quem é Jezabel?
Jezabel, cuja história está registrada em I Reis, foi uma personalidade estranha do Antigo Testamento. Acabe, rei de Israel, tomou como esposa a Jezabel, a filha de um rei Sidônio (I Reis 16:31). Ela seduziu o povo a servir e a adorar um outro deus, a Baal. O problema criado naquela época era bem maior do que simplesmente uma adoração a ídolos; os filhos de Israel haviam também trocado o seu Deus. Eles fizeram de Baal o seu deus. Nunca antes na história de Israel havia tido um rei que levasse Israel a pecar mais do que o rei Acabe. Ele foi o primeiro a incitar o povo a adorar um deus estranho. Seu pecado sobrepujou até mesmo o de Jeroboão.
A mulher aqui mencionada é Jezabel. Tanto a mulher mencionada em Apocalipse 17, como a mulher que escondeu o fermente em três medidas de farinha, mencionada em Mateus 13, se relacionam ao sistema Católico Romano.
Aqui está uma mulher que traz confusão ao povo de Deus como também à Palavra de Deus. Ela traz idolatria, ela se chama a si mesma de profetisa. Ela deseja pregar e ensinar. É verdade que a igreja, de acordo com a verdade divina, está diante de Deus na posição de uma mulher. Mas sempre que a igreja   assume a autoridade de ensinar, ela se torna Jezabel. A igreja de Deus não tem o direito de falar por ela mesma. Em outras palavras, a igreja não possui qualquer doutrina dela mesma, uma vez que somente o Filho de Deus é a verdade e possui a verdade. Somente Cristo, como o Cabeça da igreja, pode falar. Como que o sistema Católico Romano, tendo se tornado em Jezabel, insiste naquilo que a igreja diz, em vez de naquilo que a Bíblia diz ou o que o Senhor diz.
Jezabel tem cometido adultério – ela tem se unido ao mundo. O fenômeno do sistema Católico Romano nos últimos mil e tantos anos é, de acordo com a epístola de Tiago 4:4, um adultério de primeira magnitude. Aqui descobrimos que a igreja perdeu sua pureza.
A consequência de tal adultério é a adoração a ídolos. Nós deparamos com o fato de que não há outra religião que possua mais ídolos que a Igreja Católica Romana.
“O tolerares que essa mulher, Jezabel, que a si mesma se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição de a comerem cousas sacrificadas aos ídolos”. Por que Jezabel? Porque ela introduziu deuses estranhos e assim pode ser representada pela Igreja Católica Romana. Quantas divindades pagãs têm sido tomadas e rotuladas com nomes de cristãos, sendo a mais notável a imagem de Maria. Os gregos tinham a deusa de Vênus, os países orientais tinham a deusa da misericórdia, os egípcios possuíam a deusa das profundezas, mas somente o cristianismo não possuía qualquer dessa. A fim de possuírem uma deusa, Maria foi introduzida. Isto é idolatria adicionada à fornicação. A falha dos crentes em Tiatira, diz Deus, é permitirem que tal ensinamento prevaleça sore eles.
2:21 – “Dei-lhe tempo para que se arrependesse. Ela, todavia não quer arrepender-se da sua prostituição”. – Há apenas uma mulher em todo o mundo que tenha matado profetas, e ela é Jezabel. Durante a Idade Média, incontáveis números de filhos de Deus morreram como mártires nas mãos de Igreja Católica romana. Ela insiste em que tudo o que ela decide ou julga está correto, e tenta controlar o pensamento dos homens, Ela não se aprenderá.
2:22 – “Matarei os seus filhos, e todas as igrejas conhecerão que eu sou aquele que sonda mente e corações, e vos darei a cada um segundo as vossas obras”. – Isto pode se referir a como Deus no futuro irá usar o Anticristo e seu governo para destruir o sistema Católico Romano.
2:24-25 – “Digo, todavia, a vós outros, os demais de Tiatira, a tantos quantos não têm essa doutrina e que não conheceram, como eles dizem, as cousas profundas de Satanás: Outra carga não jogarei sobre vós; tão somente conservai o que tendes, até que eu venha”. – Observe a frase “os demais de Tiatira”: Jezabel queria matar Elias. Ele ficou muito dessa pontado e com medo, portanto se escondeu. Quando questionado por Deus, ele reclamou que havia ficado sozinho e que a sua vida também estava em perigo. A resposta de Deus par ele foi: “Conservei em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal” (I Reis 19:18). Estes são “os demais de Tiatira”.
Graças a Deus, há ainda aqueles que “não têm essa doutrina e que não conheceram, como dizem, as cousas profundas de Satanás” – A palavra “batéia” em grego é traduzida como “mistério”, ou “coisas profundas” em português. Se você perguntar a um padre católico se você pode ler a Bíblia e comentar sobre ela, será normalmente advertido de que a Bíblia é um tal mistério que ninguém a não ser o Papa é capaz de entende-la. Para aqueles que não seguem tal doutrina, o Senhor não porá qualquer carga sobre eles, a não ser que tão somente conservem o que já têm aprendido dEle. Apenas é suficiente que conservem o que têm até que Ele venha.
2:26-27 – “Ao vencedor, e ao que guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com cetro de ferro as regerá, e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro; assim como também eu recebi de meu Pai” – Esta é a primeira promessa. No reino por vir, aquele que vencer hoje governará as nações com vara de ferro.
O que Deus criou foram pedras, mas o que o homem produz são tijolos. Desde o tempo da torre de Babel até o tempo descrito em 2 Timóteo, todos os que imitam a obra de Deus são considerados vasos de barro. Eles serão quebrados um a um até a chegado do novo céu e da nova terra.
2:28 – “Dar-lhe-ei ainda a estrela da manhã” – Esta é a segunda promessa. Fisicamente falando, nós sabemos que a estrela da manhã no céu é Vênus. Ela possui duas características: é a primeira estrela a aparecer no céu na madrugada, sendo também a primeira a aparecer no crepúsculo. Um dia o Senhor será visto pelo mundo inteiro (Ml 4:2 “Nascerá o Sol da justiça”). Mas aqueles que veem a estrela da manhã, necessariamente têm de estar acordados muito mais cedo, enquanto a grande maioria ainda está dormindo. E estes que contemplam a estrela da manhã são os vencedores.

2:29 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. – O Senhor não fala apenas para a Igreja Católica Romana, mas também para todas as igrejas. Nas três cartas precedentes, o chamado para os vencedores sempre segue as palavras “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Porém, começando por Tiatira, esta ordem é trocada. Isto indica que as três primeiras igrejas pertencem a uma classe, enquanto as quatro últimas a uma outra classe. A história de Esmirna começa logo após a de Éfeso ter terminado, e assim também, a história de Pérgamo começa após a de Esmirna ter se encerrado. Tiatira começa após a história de Pérgamo ter sido concluída, mas Tiatira não passará de cena quando Sardes chegar. Ao contrário, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia continuarão até a segunda volta do Senhor Jesus.

4 de jun de 2015

A IGREJA EM PÉRGAMO

Apocalipse 2:12-17

Esta igreja tipifica a condição da igreja do quarto ao sétimo século.
            2.12 – “Ao anjo da igreja em Pérgamo escreve: Estas cousas diz aquele que tem a espada afiada de dois gumes” – Pérgamo no original grego significa (1) “unido em casamento”, o que indica o relacionamento entre a igreja e o mundo; e (2) “torre alta” (ou “fortificado”), o que aponta para a posição da igreja no mundo.
            “Aquele que tem a espada afiada de dois gumes” – A espada afiada tem duas funções: uma é ade cortar a união entre a igreja e o mundo, e a outra é a de julgar aquela igreja que se encontra unida ao mundo.
            2:13 – “Conheço o lugar em que habitas” – A igreja peregrina sobre a terra exatamente como o nosso Senhor também foi uma vez um estranho nesse mundo. Quão triste é que a igreja agora tenha perdido o seu caráter de peregrina e, em vez disto, tenha obtido uma habitação, isto é, uma posição aqui neste mundo. Isto nos mostra como a igreja tem se tornado mundana, e sua habitação é em Pérgamo, que significa torre alta que quer dize, ela tem uma posição, influência e glória.
            Julgando pela aparência externa, a igreja é muito próspera, possuindo posição, influência e glória; mas na realidade esta tem sido corrompida e derrotada. Pois apesar do serviço da igreja sobre a terra ser o de batalhar contra o inimigo, ela agora possui um lugar de habitação onde o trono de Satanás está. Em outras palavras, Satanás ocupa um lugar na igreja. Como isto é lamentável!
            “Ainda nos dias de Antipas, minha testemunha, meu fiel, o qual foi morto entre vós onde Satanás habita” – Nestas sete cartas nenhum nome de cristão é jamais mencionado exceto o de Antipas. Desta forma é afirmada a extrema importância desse crente. Por que Antipas foi morto? Pelo fato dele manter a todo custo o nome do Senhor, e não negar a sua fé. Isto é, ele foi morto porque ele fielmente deu testemunho destas coisas.
            “É que conservas o meu nome, e não negaste a minha fé”. Enquanto Antipas viveu, pela sua fiel conduta, toda a igreja ficou firme. Mas após ter sido morto, toda a igreja foi desestabilizada.
            2:14 – “Tenho, todavia, contra ti algumas cousas, pois que tens aí os que sustentam a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a armar ciladas diante dos filhos de Israel para comerem cousas sacrificadas aos ídolos e praticarem a prostituição” – Balaão era um cobiçoso profeta do Antigo Testamento cujos ensinamentos tinham como objetivo unir os israelitas aos gentios. Quantos que ainda hoje pregam por amor ao dinheiro, e como eles defendem a união com o mundo. Assim como Balaão era alugado por Balaque da mesma forma, desde o tempo de Constantino o Grande, muitos têm sido empregados pelos reis. Os efeitos dos ensinamentos de Balaão são: (1) Comer das cousas sacrificadas aos ídolos, que quer dizer, misturar-se com outras religiões, e (2) praticar a prostituição, o que em outras palavras significa tornar-se amigo do mundo.
            2:15 – “Outrossim, também tu tens os que da mesma forma sustentam a doutrina dos Nicolaítas” – Visto que o período aqui representado se refere ao tempo quando o Império Romano aceitou o cristianismo como sua religião, e desde que nessa época as pessoas em sua maioria não possuíam qualquer conhecimento das verdades do cristianismo, naturalmente a carga de carregar as coisas espirituais caiu sobre a minoria. O sistema de classes se tornou uma necessidade, e logo este sistema se desenvolveu em uma espécie de ensinamento.
            2:16 – “Portanto, arrepende-te; e se não, venho a ti sem demora, e contra eles pelejarei com a espada da minha boca”. A espada no versículo 12 é a palavra do Senhor que cortará o nosso relacionamento com o mundo. Se nós ouvirmos a Sua advertência mas não nos arrependermos e nem rompermos o nosso relacionamento com o mundo, seremos julgados pela Sua espada, a Palavra.
            2:17 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe” – Aqui existem duas promessas para o vencedor, são elas:
1.      O maná escondido – O maná é um tipo de Cristo (Jo 6:49-51). O maná visível foi compartilhado por todos os filhos de Israel, mas o maná escondido foi preservado para Canaã. Todos os crentes se regozijam na salvação de Cristo, mas somente os vencedores participam desta parte escondida de Cristo, a qual não é conhecida de todos.

2.      Uma pedrinha branca – Durante aqueles dias uma pedrinha branca – sobre a qual era escrito o nome de um candidato -  era usada para eleição, e era depositada numa urna. Apesar de que um vencedor não será obviamente eleito por este mundo religioso, ele todavia receberá do Senhor uma pedrinha branca na qual estará escrito um novo nome desconhecido dos demais. Isto indica a satisfação do Senhor conosco.

PARCEIROS

Www.Goocrente.Com - Acesse o Maior Pesquisador Cristão da Atualidade! Milhares de Sites Evangélicos, Estudos Bíblicos, Variedades, Cifras, Pastores, Igrejas, Eventos, Portais, Revistas, Rádios e muito mais.


Busca na web
Aonde.com - outros serviços: Download, Jogos e BuscaUrl
Cadecristo.com.br - Portal GOSPEL do Brasil - Pesquisa e busca 
evangélica - Jesus Cristo através da Internet

REDE SOCIAIS

União de Blogueiros Evangélicos
Uêba - Os Melhores Links

ARTIGOS E TEXTOS

O ARTIGO - Publique seus artigos de graça para milhares de leitores!

PROPAGANDA

 Carteiro Xpress
 Envie e-mails com
 facilidade e segurança.

  © Blogger templates Inspiration by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP